Croácia, Destinos

Croácia

11 jul 2016

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 8Acho que vocês acompanharam minha última viagem longa… fiz a Rússia (São Petersburgo e Moscou) e logo em seguida fui para a Croácia, percorrer o país de carro. Foi uma viagem incrível! Hoje, vou contar um pouco para vocês sobre esse país tão lindo que me deixou encantada.

Assumo que já há alguns anos estava querendo conhecer a Croácia, mas assumo que ela não estava na minha lista de prioridades. Por nenhum motivo específico, apenas porque a lista é extensa… Até que o instagram começou a pipocar na minha tela imagens lindas de lá. Praias maravilhosas, cidades históricas, lagos tão verdes quanto esmeraldas… Não consegui resisti. Me apaixonei e fui.

O legal é que nesse esquema de conhecer um país de carro, você consegue visitar várias cidades, entender melhor como o país funciona e ver como tudo funciona de fato. E sabe o melhor?! A Croácia é incrível. Mesmo no interior. São paisagens lindas, super diferentes e de deixar o queixo cair… passei por Dubrovnik que é uma cidade murada, por Hvar que é uma ilha de águas cristalinas e nightlife, por Split que já foi um castelo e por Plitvice que tem um dos parque mais lindos que eu já vi na minha vida.croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 13O país

A Croácia é um país europeu cujo território apresenta uma forma peculiar, parecida com uma ferradura, e faz fronteira com um número considerável de países vizinhos: Eslovênia, Hungria, Sérvia, Montenegro e Bósnia e Herzegovina, além de uma fronteira marítima com a Itália no Adriático. O seu território continental é dividido em duas partes pelo Porto de Neum, na Bósnia e Herzegovina.

O país é membro das Nações Unidas, da OTAN, da Organização para Segurança e Cooperação na Europa, do Conselho da Europa e mais recentemente, da União Europeia. A candidatura da Croácia à União Europeia (UE) ocorreu em 1 de fevereiro de 2003 e a adesão quase 10 anos depois em 1 de julho de 2013, sendo o segundo país formado a partir do território da ex-Iugoslávia a ingressar na UE, depois da Eslovênia em 2004.

mapaBanhado pelo Mar Adriático, o litoral croata é bastante recortado, com penínsulas, baías e mais de 1 000 ilhas que formam uma paisagem semelhante à da costa grega. Uma destas ilhas, Palagruža, está mais próxima de Itália (aliás em algumas ocasiões podem-se ver as luzes da costa italiana), que da costa croata.

Um pouco da história

No ano 925 o então duque Tomislav foi coroado Rei dos Croatas, criando-se o reino que compreendia as terras desde o rio Drava até o mar Adriático. Este reinado durou até o final do século XI quando faleceu o último dos reis croatas. Nessa época o país passou a ser governado por reis húngaros.

Com a invasão otomana aos Balcãs, as terras croatas passaram a ser a fronteira entre o mundo muçulmano e o cristão (estando o Norte nas mãos dos croatas e o Sul nas mãos dos otomanos).

Após a invasão pela Alemanha nazi em 1941, a Iugoslávia foi desmembrada e o fascista Ante Paveli? tornou-se o líder do Estado independente da Croácia. Sob sua tutela, centenas de milhares sérvios, judeus, ciganos e croatas não-alinhados ao regime foram exterminados em campos de concentração, fato que gerou o aumento do ódio histórico de sérvios (cristão ortodoxos) massacrados pelos croatas nazistas (cristão católicos). Até hoje os croatas são acusados de nazistas por grande parte das populações da ex-Iugoslávia.

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 1croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 2Fotos: Mi Baú de Blogs

Ao final da Segunda Guerra Mundial, Josip Broz Tito não somente havia derrotado os invasores nazis e seus cúmplices, como também havia unificado todas as repúblicas iugoslavas em torno de um Estado comunista. O ódio secular entre sérvios e croatas era reprimido pelas autoridades jugoslavas.

Com a morte de Tito, em 1980, iniciou-se um processo de fragilização da união das repúblicas iugoslavas. Tal quadro agravou-se ainda mais com a crise econômica decorrente do desmoronamento dos regimes comunistas do Leste Europeu e das dificuldades de adaptação à economia de mercado. A Croácia, detentora da maior e mais desenvolvida economia das repúblicas da Iugoslávia, não escapou a volúpia nacionalista comum a todas as repúblicas iugoslavas.

Em 1991, após plebiscitos que deram vitória esmagadora aos separatistas, os croatas anunciaram sua separação da Iugoslávia. Logo em seguida, o território croata foi invadido pelo Exército federal, então sob domínio sérvio, que interveio em favor das minorias sérvias residentes na Croácia (cerca de 10% da população). Diante dos violentos conflitos entre croatas e sérvios e da ocupação do território croata por milícias sérvias, as Nações Unidas intervieram militarmente para assegurar a paz. Em 1992, o país foi reconhecido como independente. Em 1995, numa operação militar com êxito, a Croácia recupera, sem nenhuma ajuda externa, praticamente todos os seus territórios ocupados pelos sérvios, no que foi a primeira derrota do até então temível e invencível exército iugoslavo.

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 3Um dos cartões postais mostrando a ponte de em Mostar, na Bósnia, destruída no pós-guerra.

Em 1998, sob forte pressão internacional, a Iugoslávia devolve o último território croata ocupado, a Eslavônia oriental. O governo de Franjo Tudjman, primeiro presidente eleito, foi responsável por levar o país à sua independência, recuperar os territórios ocupados (sem ajuda estrangeira) e ajudar aos bosníacos e aos bósnio-croatas na luta pela independência da Bósnia e Herzegovina. Sua administração encerrou com sua morte, em 1999. Desde então, apesar de enfrentar problemas similares aos de outros países do Leste Europeu, a Croácia experimenta um vigoroso crescimento econômico, um processo consistente de modernização da sua infraestrutura e uma grande transformação no sistema jurídico com vistas à consolidação da democracia e ao ingresso na União Europeia e na OTAN.

Hoje a Croácia tem uma das economias mais fortes das ex-repúblicas jugoslavas e é a segunda maior de toda a região dos Bálcãs, apenas atrás da economia da Grécia. Fonte: Wikipedia.

separadores viagemVistos

Quer uma boa notícia? Brasileiros não precisam de visto para visitar a Croácia. A única exigência é que o passaporte esteja com no mínimo 6 meses de validade (a partir da data que você deixar o país!).

Se você tem dupla cidadania, e pretende usar o seu passaporte não-brasileiro para entrar na Croácia vale verificar se seu outro país precisa ou não de visto. Eu tenho cidadania italiana, por exemplo, e 100% das vezes que vou pra Europa uso meu passaporte italiano pra entrar. Porém, apesar de já fazer parte da União Européia, a Croácia ainda não faz parte do Espaço Schengen. Ou seja, para ir de qualquer local da Europa que faça parte do Schengen você precisa fazer imigração, carimbar passaporte de novo etc. Portanto, nesse caso, não faz diferença você usar o seu passaporte brasileiro ou o seu passaporte europeu aqui.

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 14croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 7O delicioso mar de Hvar, uma das ilhas imperdíveis na Croácia.

Clima

Sem dúvidas a melhor época do ano para visitar a Croácia é quando o verão está por perto. Nos meses de julho e agosto o país ferve. É super alta temporadas, as cidades ficam lotadas, as praias ficam cheias de jovens, as ilhas são tomadas por gente de todos os cantos do mundo que querem curtir o verão europeu e emendar em boas baladas.

Eu na primeira semana de junho e achei maravilhoso. Peguei ótimas temperaturas, sol todos os dias, as praias e cidades mais vazias e um climinha super fresquinho e agradável quando fui a Plitvice (que foi o lugar mais “alto” da minha viagem). Por isso mesmo realmente acredito que julho e setembro são os melhores meses para conhecer o país.

No inverno você vai curtir também, mas é um outro tipo de viagem. Com neve, frio, sem praia… uma viagem diferente, eu diria e com a vantagem de ser baixíssima temporada. Ou seja, com preços mais baixos e cidades mais vazias.

Moeda

A Croácia não faz parte da zona do euro e sua moeda corrente é a Kuna Croata (HRK). Pra vocês entenderem mais ou menos como funciona, atualmente a conversão é assim: 1 kuna = R$ 0,47. ou 1 euro = 7,50 kunas.

Para um país com o turismo em ascensão até que achei os preços por lá bem razoáveis. Lembrem-se que estamos falando de Europa e de um local que no verão tem seu ápice. Logo, nessa época os preços devem subir. Eu fui no início da alta temporada, então, os preços ainda estavam legais. Achei a Grécia, por exemplo, infinitamente mais cara.

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 12Seguro viagem

Diferente da maioria dos países da Europa, a Croácia por não fazer parte do conglomerado de Schengen, não exige que o turista tenha um seguro saúde na hora de ingressar no país. Porém, como já falamos diversas vezes por aqui acho extremamente importante estar assegurado quando viajamos.

Eu sempre recomendo que vocês façam um orçamento com o comparador de preços e coberturas da Real. Sempre fecho com eles pois é fácil de encontrar o melhor seguro pra mim (sem pagar mais caro por isso). Eles são parceiros do blog e eu sempre utilizei os serviços e nunca tive problemas.

Alfabeto/Língua

Uma coisa que você não precisa se preocupar é com a comunicação por lá. Todo mundo, em todos os lugares, de todos os cantinhos do país (principalmente nas áreas turísticas, claro) falam inglês fluentemente e vão conseguir conversar com você numa boa.

O idioma croata é falado predominantemente na Croácia, sendo também encontrado em outras nações das proximidades. Do ponto de vista linguístico, assemelha-se ao sérvio; ambas as línguas podem ser consideradas variantes padronizadas de um mesmo idioma em comum: a língua servo-croata.

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 9Eles fazem uso do alfabeto latino, ao contrário do sérvio que utiliza o alfabeto cirílico. São utilizados dois sinais diacríticos: o acento agudo, sempre sobre a letra “C” – que indica palatização fraca, e o caron (circunflexo invertido), sobre as sibilantes “S”, “C” e “Z”, que indicam palatização forte. Para as demais letras, a palatização é indicada por meio da letra “J”, nos dígrafos “NJ” e “LJ”, nos I + E = IE/IJE, R + R = ?.

É importante ressaltar que, diferentemente das línguas latinas em que os sinais diacríticos são considerados meros modificadores de letras existentes, no caso do croata eles representam letras diferentes e, como tais, fazem parte do alfabeto.

Em croata, cada letra corresponde a um único som, e cada som equivale a apenas uma letra. Isso difere do idioma português, no qual têm-se letras como, por exemplo, o “X”, que representa vários sons diferentes, ou o “S”, que pode corresponder, na linguagem escrita, aos fonemas /z/ ou /s/, dependendo da posição na palavra. Ainda no português, temos os dígrafos, que, como o “LH”, representam um som diferenciado.alfabeto croata coisas que amamos dicas croáciaAlgumas frases que podem te ajudar, se você quiser falar alguma coisa de croata:

  • Dobro jutro! – Bom dia!
  • Dobar dan! – Boa tarde!
  • Dobra ve?er! – Boa noite!
  • Ne govorim hrvatski! – Eu não falo a língua croata!
  • Koliko košta? – Quanto custa isso?
  • Zbogom! – Adeus!
  • Bok! – Tchau!
  • Do vi?enja! – Até a vista/próxima!
  • Hvala lijepa! – Muito obrigado!
  • Nema na ?emu! – De nada!
  • Oprosti! – Desculpe!
  • Kako si? – Como estás?

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 11 croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 10Segurança

A Croácia, apesar de ter uma história forte e marcante, é hoje um país de primeiríssimo mundo. Por isso, posso dizer com tranquilidade que você não precisa se preocupar com a questão da segurança por lá.

Em nenhum momento me senti em risco ou me senti insegura. Claro, que como eu sempre falo, temos que ficar atentos aos locais de maior movimentos pois furtos podem acontecer. Mas em nenhuma hipótese podemos dizer que a Croácia é um país violento ou perigoso.

Como chegar

O que não faltam são opções de como chegar a Croácia. O avião, sem dúvidas, é a maneira mais prática. As grandes cidades como Zagreb, Split e Dubrovnik tem ótimos aerorportos internacionais e recebem vôos de diversos locais da Europa e do mundo.

As principais são: TAP (com escala em Lisboa), Alitália (com escala em Roma), Air France (com escala em Paris), KLM (com escala em Amsterdam), British (com escala em Londres) e a Croatia Airlines.

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 5 croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 4Eu fiz isso, fui de Moscou a Dubrovnik de avião e o resto do país eu conheci de carro. Aluguei nesse site aqui e foi ótimo. Peguei o carro num hotel pertinho da cidade murada em Dubrovnik e devolvi no aeroporto de Zagreb. Contratei com GPS para garantir que não ia errar os caminhos e com seguro. Deu tudo super certo.

E a carteira internacional de habilitação? Então, ela não é obrigatória, mas achei super válido ter. Fomos parados pela polícia em Montenegro e foi ótimo ter uma carteira em inglês para mostrar ao policial e tal. É imprescindível? Não. Vale a pena ter? Vale. Falei mais sobre isso aqui. Tem todas as infos que você precisa para tirar a carteira e como tudo funciona.

O meu roteiro

Como vocês viram a Croácia é um país grande e cheio de lugares incríveis para conhecer então, optei por fazer essa viagem de carro e ir parando nas cidades e lugares que eu queria. Recomendo muito esse tipo de viagem por lá, além da autonomia para ir e vir, você vai ganhar belas paradas para admirar as paisagens lindas e muitas fotos dessa roadtrip inesquecível.

Como estava vindo de Moscou, meu roteiro começou pelo sul do país e ficou assim:

Dubrovnik – 2 dias
Montenegro – 1 dia (bate e volta saindo de Dubrovnik)
Mostar – Algumas horas (no caminho para Hvar)
Hvar – 3 dias
Split – 1 dia
Plitvice – 1 dia

Achei que funcionou super bem e eu não mudaria absolutamente nada. Na verdade, se eu tivesse mais tempo, teria ficado mais um dia em Hvar que é um lugar lindo e talvez tivesse ficado mais 2 dias por lá para passar um dia em Zagreb e outro em Zadar. Apenas para conhecer um pouco mais do país e visitar outras cidades.

croácia coisas que amamos dicas viagem turismo dubrovnik hvar split plitvice 6Espero que esse post tenha deixado vocês com água na boca querendo saber mais sobre esse país. Em breve, os posts sobre cada uma dessas cidades incríveis que eu visitei vai entrar aqui no blog com dicas, sugestões de hospedagem, roteiros, passeios e muuuitas fotos, como sempre.

Acompanhem no Facebook, Instagram e no Snapchat (coisasqueamamos) e não perca nenhum post do Coisas que Amamos.

Deixe seu Comentário
 
3 Comentários em "Croácia"
  1. Jaison Seixas   em 18/11/16 • 16h06

    Muito lindo mesmo o País! estou pretendendo visita ló no ano que vem. Me adicione ai no Whatsapp por favor. (74)98803-1006.
    Obrigado pelas informações, foram de grande valor para mim.
    abraço

  2. Dubrovnik em Português   em 27/07/16 • 10h33

    As fotos são maravilhosas! 😀

Voltar para a Home