Gravidez e Maternidade, Sono do Bebê

Meu filho acorda a noite inteira, será fome?

14 jun 2018

Normalmente mãe já sente culpa por tudo. Se a criança mama muito, se mama pouco, se
chora, se dorme pouco ou demais, enfim, esse desejo de atender todas as necessidades da
criança prontamente é algo corriqueiro, que acontece com muitas famílias. Mas será que esse
ímpeto de resolver o choro do bebê rapidamente não cria hábitos que depois são difíceis de
mudar?

Acordar muito de madrugada, ter o sono interrompido diversas vezes é muito difícil. Para uma
mãe que cuida de um bebê o dia todo ou precisa trabalhar no dia seguinte isso pode ser
devastador. Mas tem algo que assombra as madrugadas mal dormidas destas mães que
amamentam: se eu negar o peito, estou deixando meu bebê passar fome? Como avaliar?
No post de hoje, vou passar 3 dicas valiosas para que vocês identifiquem se o despertar do seu
bebê acontece por fome ou hábito. Na maioria das vezes, se a criança acorda muito de
madrugada, é sim por hábito, e não por fome.

– A primeira dica é entender os intervalos de fome do seu filho. Se é uma criança que mama de
3 em 3 horas durante o dia, tem mais de 4 meses e está ganhando peso e se desenvolvendo
adequadamente, o intervalo das mamadas de madrugada pode ser de 3 horas ou mais! Se o
seu filho mama mais de madrugada do que de dia, ele certamente está usando o mamar como
um conforto para manter o sono. Neste caso, tente manter um intervalo de 3 ou 4 horas e nos
outros despertares atenda o seu bebê com carinho e conforto, não com o seio.

– Perceba a forma como seu filho adormece. Se ele precisa mamar até dormir no começo da
noite, chances são de ele precisar do peito de madrugada só para adormecer em eventuais
despertares. Alguns despertares são comuns (exemplo: 00h, 02h, 04h e 05h da manhã) e
nestes despertares a criança precisa mamar. Comece a colocar o seu bebê acordado no berço
e esse padrão certamente vai alterar!

– Outra dica importante: o tempo da mamada. Todas as crianças têm um ritmo e certamente
você sabe qual é o do seu filho. Se ele ficar “mamindo”, ou seja, de dia mama em 20 minutos e
de madrugada fica 1 hora mamando e dormindo ao mesmo tempo, algo está errado. Se isso
acontecer, tire o peito da boquinha da criança assim que a sucção diminuir, assim ele terá que
se confortar de outra forma para continuar dormindo. Ele pode reclamar no início, mas depois
de um tempo de tentativa, ele acabará aceitando.

Apesar de existirem outras associações de sono como colo ou chupeta, esta de precisar mamar
para manter o sono é a mais comum. Isso acontece porque grande parte das mães resolve a
necessidade da criança sempre alimentando. Obviamente o peito é um local de conforto, de
aconchego e muitas vezes é o caminho mais rápido para a criança voltar a dormir. Apesar
disso, algumas crianças chegam a precisar desse conforto 6, 7, 8x por noite para manter o
sono, deixando a mãe completamente exausta.

Aprender a dormir não é sinônimo de desmame, nem de deixar chorando até dormir por
exaustão. Dá para ensinar um bebê a dormir sem mamar e desenvolver outras ferramentas de
conforto que irão auxiliar demais a ligar os ciclos de sono. Lembre sempre que a criança tem
despertares frequentes de madrugada. Isso faz parte do seu desenvolvimento e uma
aprendizagem de sono envolve ensinar o que a criança deve fazer nestes despertares, e não
fazer com que ela não acorde. Por isso, não é por fome que um bebê acorda diversas vezes.

Com paciência e uma reflexão sobre os hábitos da criança, você vai conseguir detectar se seu
filho precisa mamar ou se ele tem dificuldade no sono.

Ensinar uma criança a dormir pode dar muito trabalho, mas os resultados no desenvolvimento
e crescimento dessa criança são excelentes, além de algo muito importante também – o
descanso de toda família.

Deixe seu Comentário
Voltar para a Home