Destinos, Europa, Variados

Florença | Itália

23 jan 2024

O primeiro post da Itália no blog a gente nunca esquece. Hoje você vai ver aqui todas as minhas dicas dessa cidade que eu amo. Os melhores restaurantes, passeios, programas, hotéis e muito mais. Sabe aquelas informações que só os locais conhecem? Então, eu vou compartilhar com vocês porque peguei todas elas com família e amigos que moram na cidade. Então vem comigo saber tudo sobre Florença, na Toscana – Itália.

Localização

A Itália está localizada no centro-sul da Europa e faz fronteira com França, Suíça, Austria e Eslovênia. É banhada de um lado pelo Mar Mediterrâneo e de outro pelo Mar Adriático. Seu formato de bota é conhecido por todos.

Florença é a capital da Toscana. Ela está localizada na região centro-norte da Itália. Fica a 80km de Pisa, 275km de Roma e 78km de Siena.

Melhor época para visitar a Itália? Quando ir a Florença?

A Itália é um país de estações super bem definidas, portanto, o mês da sua viagem vai decidir totalmente como será a sua temporada italiana.

Pessoalmente, acho o final do verão (fim de setembro início de outubro) uma época deliciosa pois o calor ainda tá lá mas não está insuportável e os dias ainda são longos. Não recomendo julho e agosto pois além de muito quente as cidades ficam absolutamente lotadas.

De novembro a fevereiro você já vai pegar bastante frio (e até neve em alguns pontos do país). De março a junho, é a primavera e as temperaturas já estão mais amenas e deliciosas também.

Seguro Saúde Internacional

Já falei dezenas de vezes da importância de ter um bom seguro saúde internacional. Eu recomendo a Real Seguros, que compara os preços e coberturas das melhores empresas de seguro do mercado. Clique aqui para fazer uma cotação. Eu sempre escolho de acordo com a viagem e tendo a priorizar a Assist Card e a Universal que são empresas que já usei e tive boas experiências, mas não me prendo a elas. Confio realmente nas empresas que a Real trabalha.

Depois que você fizer a compra, a apólice chega no seu email super rapidinho e sua viagem já estará assegurada. Não esqueça de colocar certinho o dia que sai do Brasil e o dia de retorno para garantir que suas malas estejam seguras durante a viagem também.

Sou comissionada em todos os seguros vendidos, por isso, agradeço muito se usarem meu link na compra. Obrigada! =)

Como chegar a Florença

Florença é uma das grandes cidades italianas, portanto, chegar até ela é bem simples. Você tem algumas opções:

  • Aeroporto
  • Estação de Trem
  • Carro

Nós chegamos de avião e pousamos no Aeroporto Amerigo Vespucio, que fica a 20 minutos da parte histórica e turística da cidade.

A estação de trem fica bem na entrada da cidade e você não terá dificuldade em sair de lá até o seu hotel caminhando.

Se optar pelo carro vai ter que redobrar a atenção porque na região histórica é proibida a circulação de carros que não são de moradores ou que tenham autorização. Ou seja, você provavelmente vai precisar estacionar seu carro fora da zona proibida e ir caminhando até o hotel/apartamento. Verifique com a sua hospedagem a melhor opção (mais perto e mais barato) de estacionamento para você, nesse caso.

Na hora de sair de Florença, pegamos um carro na Noleggiare (que também foi a locadora que usamos na Sardenha) através da RentCars e fomos de carro para a Toscana. Em Florença não senti nenhuma necessidade de estar de carro. Andamos muito a pé e de trem para ir e voltar do aeroporto.

Do aeroporto até a cidade

Se tem um lugar do mundo em que é super fácil ir do aeroporto até a cidade, é Florença. Na porta do aeroporto passa um trem em que a estação final é a entrada da parte histórica. Super fácil de entender e de usar.

Tem uma máquina na estação para você comprar o seu ticket (pode ser com cartão de crédito ou dinheiro – pagamos algo em torno de 3,50 euros para duas pessoas pelo trajeto) e quando entrar no trem você vai registrar no seu ticket na máquina. Simples assim. Em 20 minutos você está no centro da cidade.

Hospedagem em Florença. Onde ficar.

Vista da varandinha do meu quarto em Florença.

Taí uma questão complicada em Florença. A melhor localização é bem fácil de escolher, o problema são os preços. Depois da pandemia, o número de turistas aumentou muito na cidade e o valor das hospedagens também. De qualquer forma, sigo achando que ficar no centro histórico ou bem perto dele é a melhor opção que se tem por lá e que vale o esforço financeiro pela comodidade e conforto de fazer tudo absolutamente a pé.

Nós ficamos em um hotel chamado c-hotels Ambasciotori. Bastante simpático e super novinho, coladinho na estação de trem (mas acreditem, nem dava pra saber que tinha algum trem passando ali de tão silencioso). Ficamos muito satisfeitos tanto com a localização quanto com o serviço do hotel. O quarto era espaçoso, banheiro ok, café da manhã super farto e bem gostoso. Mas selecionei algumas outras opções de hospedagem que achei boas na cidade:

Nosso quarto era exatamente igual a esse no c-hotels. Achei bastante satisfatório.

Dedo Boutique | NH Florence | Mabelle | Hotel Roma | Boutique del Corso | Hotel Croce di Malta

Esses são alguns hoteis que achei bacanas, com bons reviews no booking e super bem localizados pra vocês fazerem tudo a pé por lá. Não coloquei ai aqueles hotéis incríveis de cair o queixo que tem por lá, pq além do queixo, cai também a sua conta bancária. Mas se você puder ficar em um deles, vai com tudo e não esquece de usar o link do booking aqui do blog, pq eu ganho uma pequena comissão e o valor não aumenta em nada para você!

O que fazer em Florença

Assim como as grandes cidades da Europa, o que não faltam em Florença são muitas opções de passeios, museus e atividades. Selecionei algumas das mais famosas pra você ir preenchendo seus dias, e abaixo um pequeno roteirinho de 3 dias na cidade.

Antes de qualquer coisa, se possível, faça um tour guiado pela cidade. Além de te dar uma noção sobre tudo que você vai visitar, você já vai fazer os passeios conhecendo um pouco da história, os personagens e até detalhes que você vai observar dentro de cada um dos lugares que vai conhecer. Nós fizemos com o Gustavo da Pomodoro Tours, um brasileiro que mora em Florença já há alguns anos e é craque em história e foi maravilhoso. Aproveito pra deixar o contato dele pra vocês aqui.

Duomo: Também conhecido como Catedral Santa Maria del Fiori. O grande símbolo de Florença. Separe um tempo pra ele e vá sabendo que tudo lá tem fila. Por isso, garanta seus ingressos com antecedência comprando pela internet (nesse site aqui). Mesmo com ingresso comprado você provavelmente vai pegar alguma fila.

Minha dica de ouro aqui é: se for visitar a cidade no auge do verão (julho, agosto e setembro), recomendo que marque para subir na cúpula no primeiro horário. Além de mais vazio é infinitamente mais fresco e acredite, quando você está lá dentro, isso faz toda diferença. Outra dica: pessoalmente, não achei que super valeu subir na Torre do Sino. Nosso ingresso dava direito (o seu provavelmente também vai dar), mas achei que não fazia sentido. A vista é praticamente mesma da cúpula e ainda rola uma jaulinha lá no alto que estraga as fotos e a “vibe” do lugar.

Galleria degli Uffizzi: Um dos maiores museus do mundo. Lotado de peças de grandes artistas como Leonardo DaVinci, Rafael, Botticelli, Michelangelo… Na minha opinião o museu mais imperdível da cidade. Assim como o Duomo, seu ingresso deve ser comprado com antecedência nesse site aqui (e hora marcada). Se você for um amante de história, vale contratar um tour por dentro do museu também. São tantas obras incríveis que ter alguém pra te explicar e contar a história delas deve ser demais. Não fizemos isso dessa vez e senti falta.

Galeria dell´Accademia: Foi um dos prédio mais importantes para a história da arte italiana no passado pois era lá que estava estabelecida a primeira escola de artes da Europa. Hoje também um museu muito famoso na cidade. É nele que fica a estatua do Davi de Michellangelo, original. Se é sua primeira vez na cidade, recomendo a visita.

Fonte: Google – Comunita Italiana.

Palazzo Pitti e Jardins de Bóboli: O palácio que foi a residencia real de três dinastias, hoje é um museu. Em seu complexo você ainda encontra os Jardins de Bóboli (que são enooormes!) e a Galeria Palatina. Se você quiser fazer toda a visita, deve gastar aproximadamente umas 4h nesse programa. Diferente do Uffizzi, não precisa marcar hora para visitar, mas os ingressos podem ser comprados com antecedência. Comprei em um combo junto com o Uffizzi e acabou saindo mais barato que comprar separado.

Ponte Vecchio: A ponte mais antiga e famosa da cidade. No passado já foi uma ponte lotada de açougues, hoje é uma ponte cheia de joalherias e de turistas. Passear por ela é um programa imperdível, assim como fazer fotos na beira do Rio com ela ao fundo. Ah! A noite, não deixe de passar por ela e admirar os muitos músicos que tocam ali para os turistas.

Piazza della Signoria e Palacio Vecchio: O Palácio Vecchio também acolhe um museu atualmente. Mas além disso, é lá que fica a prefeitura de Florença. A sede do município florentino. É possível subir e visitar a torre, além do museu que tem obras de Agnolo Bronzino, Michelangelo, Buonarroti e Giorgio Vasari. Na piazza, bem em frente ao palacio, fica uma réplica da estátua de Davi, feita por Michelangelo.

Piazzale Michelangelo: Vale visitar em um dia bonito para ver o pôr do sol lá de cima. Vai estar lotada, cheia de turistas, mas ainda assim a vista vai compensar. Uma dica extra: ao invés de ir direto para a piazzale, suba um pouco mais (dá pra ir a pé mesmo) para a basilica di San Miniato al Monte. É uma igreja lindíssima, e de fundo ainda tem a cidade toda (sem os milhares de turistas da piazzale!).

Basilica de Santa Maria Novella: Uma das igrejas mais lindas da cidade. Sua fachada é toda em mármore branco e verde e mostra bem a arquitetura gótica italiana. Um dos destaques é o famoso fresco de Masaccio, A Trindade, que foi uma peça fundamental na evolução da pintura renascentista. É a igreja que dá nome a estação de trem principal de Florença.

Basilica Santa Croce: A principal igreja franciscana de Florença e uma das principais igrejas católicas do mundo. É lá que estão enterrados grandes nomes como Michelangelo, Galileo Galilei, Maquiavel e Rossini. Custa 8 euros para entrar e você pode comprar o ingresso na hora, na porta.

Fonte: Google – The Geographical Cure.

Basilica de San Lorenzo: Uma das mais ricas igrejas da cidade. Era a igreja particular dos Medice. Tem todo seu interior desenhado por Michelangelo. E é lá que estão os pulpitos de bronze que foram as últimas obras de Donatello.

Mercado Central: Pra quem gosta de comprinhas, comida baratinha e uma boa gastronomia local, não pode deixar de visitar o mercado.

Wine Window: As janelas do vinho, como são conhecidas, estão espalhadas por toda cidade. Atualmente, não são todas que estão ativas mas nesse site é possivel encontrar algumas opções espalhadas por Florença.

Ginori 1735: Uma das marcas mais clássicas e lindas de porcelana é fiorentina. A Ginori tem sua flagship instalada em Florença e a loja é um sonho e se você ama louças, não pode deixar de visitar.

Roteiro de 3 dias em Florença

Nós ficamos 3 dias inteiros na cidade e pessoalmente acho que ficar menos que isso é muito pouco. Por isso, vou colocar pra vocês aqui a minha sugestão de roteiro pra vocês irem adaptando ao estilo de viagem e tempo disponível.

Dia 1: Tour guiado pela cidade com o Gustavo (@pomodortours) + Museu Uffizzi.
Dia 2: Cúpula do Duomo e Duomo + Galeria dell´Accademia + Fim de tarde na Ponte Vecchio
Dia 3: Flanar pela cidade + Palacio Pitti e Jardins Boboli + Fim de tarde e sessão de fotos com a Camilla (@camillacheade) na piazzale Michellangelo.

Ta faltando coisa? Claro que sim. Florença tem um mundo de lugares interessantes para se visitar, história, restaurantes incríveis… então, esse roteiro é só um começo. Eu mesma não fiz exatamente isso. Quis ter mais tempo para passear pela cidade, sem compromisso e sem obrigação. Deixei tudo que não foi visitado como aquela desculpa especial pra voltar depois.

Restaurantes em Florença. Onde comer.

Já adianto que essa vai ser a parte mais difícil de você escolher em Florença. TODOS os restaurantes que fomos eram incríveis, todos valem a recomendação e todos tinham alguma coisa especial. Ou seja, organizem-se para fazer todas as refeições, comer bem e curtir isso como parte da sua experiência em Florença. Tenho certeza absoluta que você não vai se arrepender.

• Trattoria Sostanza: o melhor frango na manteiga da sua vida.
• La Giostra: Massa trufada deliciosa e ravioli com pecorino e pera. Deixe espaço pro melhor cheesecake ever.
• 13 Gobbi: Rigattoni da casa.
• Buca Lapi: Bisteca fiorentina.
• Trattoria Camillo: Massa com parma e ervilhas e um tiramisu de cair o queixo.
• All Antico Vinaio e La Fetunta: qualquer sanduíche. O trufado com parma, pecorino e cogumelos estava de comer de joelhos.

Recomendo que você faça reserva em todos eles para garantir a mesa. Alguns tem horas e horas de fila de espera. Nós reservamos com antecedência e foi super tranquilo, lembrando que nem todos tem site, portanto, alguns você vai precisar mandar email ou até mesmo ligar para fazer sua reserva.

O melhor frango do mundo na Trattoria Sostanza
Uma das muitas massas trufadas que eu comi

Todos esses eu fui, comi e amei, mas ainda me indicaram outros: Trattoria Mario, Trattoria Zaza, Enoteca Pinchiorri, 4 Leoni, Ill Santo Bevitore e Gucci Osteria.

Aí tem opções pra todos os gostos e bolsos. Opções caríssimas, opções de mercado, restaurantes tradicionais e mais turísticos… o que fez esses restaurantes pararem aqui foi a qualidade da comida/ambiente e a quantidade de indicações que recebi deles. Terei que voltar a Florença pra visitar todos.

A vida noturna é super animada em Florença. Prepare-se para conhecer bares deliciosos como esse da foto.

Bate e Volta de Florença

Existem diversas possibilidades de passeios para quem está em Florença e quer fazer alguns bate e voltas, pessoalente, acho que o “interior da Toscana” merece um tempo só pra ela, mas muita gente gosta de visitar as cidades próximas pela facilidade de ir e vir de trem e também pelo fato de ser facilitador já estar hospedado em Florença e não precisar ficar trocando de hotel.

Pisa: A cidade fica a 1h de carro de Florença mas também pode ser acessada de trem de forma bem rápida e tranquila. Pra quem quer conhecer a famosa Torre, essa pode ser uma boa pedida. Nós fomos de carro e acho que vale super a visita. A torre é um ícone da Itália e acho que muita gente tem vontade de conhecer essa ponto tão famoso. Se você não quiser visitar a cidade que é pequena e fofa, em uma manhã ou tarde você consgue fazer o passeio. Do contrário separe um dia para ir a Pisa e voltar.

Fotos lindas da Camilla Cheade em Pisa.

Antinori: Outro bate e volta bastante comum é até a vinicola Antinori. Para os turistas que não vão rodar pela Toscana, dar um pulinho na Antinori pode ser uma ótima ideia. Além de ter diversos vinhos de todas as regiões da Toscana a vinícola é lindíssima e merece a visita. Minha dica extra é: se resolver fazer essa visita, agende um almoço no restaurante de lá. Você não vai se arrepender. Saõ uns 40 minutos de distância, de carro. Não tem trem até lá.

San Gimignano: Mesmo caso da maioria das pessoas acima, não vão rodar pela Toscana e optam por conhecer algumas das principais cidades. Pessoalmene achei essa uma das mais gracinhas então, sem sombra de dúvidas, se tivesse que escolher apenas uma para visitar, com certeza ela seria a minha opção. Também é possivel chegar de trem direto de Florença.

Dicas Extras

  • Fizemos algumas fotos com a Camilla Cheade, fotógrafa brasileira que mora em Pisa (ao ladinho de Florença) e eu amei demais. As fotos ficam lindíssimas e além de ser um ótimo registro da viagem, é uma possibilidade de eternizar aquele momento com um olhar tão especial quanto o dela. Recomendo muito! (@camillacheade)
Algumas das fotos maravilhosas que a
Camilla fez.
  • Assistimos o pôr do sol da piazetta, mas pessoalmente achei mais bonito ainda visto da ponte seguinte a ponte Vecchio. De cair o queixo!
  • Use o seu hotel caso precise ligar para fazer alguma reserva, tivemos ajuda da minha prima que mora lá e ligou para alguns restaurantes para reservar. Mas você pode fazer isso por email, pedindo que o seu hotel ligue e faça algumas reservas mais difíceis para você.
  • Compre seus ingressos com antecedência, principalmente o do Duomo, Galeria dell´Accademia e Uffizzi que são mais disputados e esgotam com facilidade.
  • Quando estiver montando seu roteiro, deixe um tempo para andar sem rumo pela cidade. Florença é deliciosa para “flanar”, sentar num bar qualquer pedir um drink, ver o vai e vem da rua e literalmente curtir o “dolce far niente”.
  • Quer uma foto sem ninguém atrás de você com o Duomo ao fundo? Eu descobri O lugar pra isso. Clica aqui pra ver esse segredo.

Espero que esse post tenha inspirado vocês e tenha transmitido um pouco do nosso amor por essa cidade tão incrível que é Florença. Sabe um destino onde tudo é bom? É lá! Povo amistoso, comida maravilhosa, cultura para todos os lados, beleza naturais e construídas… uma cidade que enche os olhos e preenche o coração.

Se quiserem ver mais detalhes e saber mais sobre a viagem que fizemos, dá uma olhada nos stories do instagram que mostrei todos os detalhes do que fizemos por lá.

Para saber mais sobre a Itália veja os posts abaixo:

Sardenha (em breve)
Toscana (em breve)

Agora é só comprar a passagem e preparar o coração para Florença. E claro, se usarem alguma das minhas dicas, não esqueçam de me marcar no instagram que eu vou amar ver isso!

Viajamos em setembro de 2023.

Deixe seu Comentário

Voltar para a Home