Restaurantes Rio

Restaurante Mee – Copacabana Palace

14 ago 2019

No último dia 26 de julho, completei 5 anos de casada. Para comemorar a data especial resolvemos sair para jantar em um lugar diferente do nosso costume, o Restaurante Mee, no Copacabana Palace.

Pra gente ele é diferente por vários motivos, mas o principal deles é porque ele é um restaurante asiático e como eu não como comida japonesa, não costumamos frequentar muitos restaurantes assim. De qualquer forma, antes de escolher o local dei uma olhada no cardápio e avaliei se uma pessoa que não come absolutamente nada de comida japonesa poderia jantar lá. E claro que eu podia, o que não faltavam eram boas opções de comidinhas para quem não curte peixe cru.

Você já entra o clima ao chegar no restaurante que fica no térreo do charmoso hotel, bem em frente a piscina mais famosa da cidade. Ao entrar você percebe a que veio, a decoração exótica remete aos países da Ásia como: Tailândia, Camboja, Malásia, Singapura, Coréia, China, Vietnã e Japão. Uma mistura de requinte e charme, em um ambiente super acolhedor.

Fomos muito bem recepcionados com duas tacinhas de champagne do Copacabana Palace para brindar a data. Um mimo delicioso do restaurante. Pra começar, pedimos de entrada o Hong Kong prawns (R$72), que são camarões com nozes caramelizadas. O prato estava divido, de comer rezando. Do tipo TEM QUE PEDIR quando for lá.

Para os principais, optamos por seguir a orientação do garçom e fomos nos dois pratos mais famosos do restaurante (para quem não come japonês): o Pad Thai (R$102) e o Korean Barbecue (R$145) com uma porção de arroz frito com ovo (R$28).

O Pad Thai é o clássico macarrão tailandês com molho apimentado de tamarindo, frutos do mar e amendoim. Mesmo o Alexandre tendo pedido com pouca pimenta achamos bem forte e ardido. Ou seja, se você não curte nada muito spicy, recomendo pedir sem pimenta. No geral o prato estava bem gostoso mas nada excepcional.

O Korean Barbecue é um pedaço de 150g de wagyu, com molho barbecue e milho em diversas texturas. Estava incrível. Uma ótima pedida. Recomendo muito para quem gosta de carne. O arroz frito também estava bem gostoso.

Não amamos nenhuma sobremesa do cardápio então acabamos indo embora de lá sem comer um docinho. Mas gostamos bastante do restaurante e temos planos de voltar.

Se você é do time que ama comida japonesa, a minha recomendação é: faça sua reserva no restaurante e avise que vai querer o Omakase itamae. Isso nada mais é do que uma sequência de pratos, feitos pelo sushiman, bem na sua frente, com os peixes e frutos do mar mais fresquinhos do dia. Esse é um dos pratos mais carinhos da casa, custa R$390 por pessoa, mas para quem ama japonês, dizem que a experiência vale cada centavo.

restaurante mee copacabana palace
restaurante mee copacabana palace
restaurante mee copacabana palace

Pra quem não sabe, o restaurante do chef Itamar Araújo, é um dos poucos do Rio que tem estrelas Michelin e é o único restaurante pan-asiatico a receber o prêmio. Nada mal né?

Achamos que no geral a experiência foi ótima, principalmente para uma ocasião especial. É um restaurante caro, mas pagável, sabem? Valeu a nossa visita e valeu muito conhecer.

SERVIÇO:

Restaurante Mee
Av. Atlântica – Copacabana Palace
Tel: (21) 2548-7070

Prato Principal, Receitas

Risoto de Trufas Negras

14 ago 2019
risoto de trufas negras

Semana passada completei 5 anos de casada e resolvi comemorar de duas formas: um jantar fora e um jantar “dentro”. O jantar feito em casa tinha que ser especial, afinal, não é todo dia que a gente completa bodas de madeira né? Escolhi preparar um risoto de trufas negras. Uauuu!

Pois é, eu tinha uma “trufa em conserva” em casa que tinha vindo diretamente da Itália e queria utilizar. Aproveite a oportunidade para juntar o útil ao agradável. E foi uma excelente pedida. Anotem ai o passo a passo e preparem esse jantar chique e muito mais fácil (e barato) do que parece.

risoto de trufas negras

Você vai precisar de:

  • Meio pacote de Arroz Arbóreo
  • Trufa (em conserva, salsa de trufa ou trufa fresca!)
  • Azeite
  • 1L Caldo de Legumes (feito em casa é melhor ainda)
  • Azeite Trufado
  • Queijo Grana Padano ou Parmesão ralado na hora
  • 1/2 Cebola
  • Sal a gosto
  • Manteiga
  • 1 taça de vinho branco

Modo de fazer:

Comece colocando o caldo de legumes para esquentar (ou dissolver em 1L de água, se como eu, você usar caldo artificial). Pegue uma panela grande e refogue a cebola no azeite. Quando ela ficar transparente despeje o arroz arbóreo e mexa. Em seguida coloque o vinho branco e espere um pouco para o álcool evaporar. A partir daí, vá regando com o caldo de legumes sempre que houver necessidade até o arroz ficar al dente. Nesse momento, você desliga o fogo, coloca uma colher generosa de manteiga, o queijo ralado, as trufas picadas (separe algumas inteiras para enfeitar o prato) e mexe. Depois é só colocar um fio de azeite trufado por cima e servir com um pouco do queijo ralado.

risoto de trufas negras
Ficou apetitoso né? E olha, modéstia à parte ficou tão gostos quanto bonito viu?!

Se você não achar a trufa em conserva, pode fazer usando pasta de trufa ou um creme trufado. Fica delicioso também.

Se vocês fizerem esse de risoto de trufas, me contem. Quero muito saber se deu certo e fez sucesso por ai. E não se esqueçam de usar a #receitascqa se postarem nas redes sociais.

Se quiserem ver algumas outras receitas que eu já fiz aqui no blog é só clicar aqui.

Ásia, Omã

Six Senses Zighy Bay | Omã

07 ago 2019

six senses zighy bayNesse post você vai encontrar todas as informações que precisa para organizar sua viagem para o Six Senses Zighy Bay, na Península de Musandam, em Omã. Um oásis de luxo escondido atrás de uma pedreira, de frente para o mar e com toda a qualidade e conforto que pode se esperar de um hotel desse nível. Veja como chegar, o que fazer, restaurantes, preço e muito mais.

Leia Mais
Variados

Como tirar sua Permissão Internacional para Mergulho

05 ago 2019

Eu nunca fui uma pessoa muito do mar aberto. Fico enjoada em barco, tenho “medo” de peixe, pânico de tubarão (apesar de ter nadado muito com eles em Bora Bora) e por isso nunca tive muito interesse em mergulhar de cilindro e/ou fazer meu batismo ou o curso para iniciantes. Mas quando fechamos a viagem para as Maldivas, o Alexandre ficou enlouquecido com a ideia de mergulhar por lá e começou a resolver todos os trâmites para fazer o curso de mergulho antes da gente embarcar.

Leia Mais
Brasil, Rio de Janeiro

Tour Ecológico no Bondinho Pão de Açúcar

26 jul 2019

Semana passada fui convidada para subir mais uma vez o Bondinho do Pão de Açúcar, mas dessa vez para conhecer o Tour Ecológico, um passeio cuja ideia é promover uma imersão na natureza, focada no ecoturismo mostrando um pouco mais da fauna e da flora local.

O Bondinho Pão de Açúcar, que está situado em uma Unidade de Conservação, possui a extensão de 91,5 hectares em meio à Mata Atlântica, uma das florestas mais biodiversas do mundo. Quem vê o local lá de baixo nem imagina isso, não é mesmo?

Vamos ver além das belas paisagens do Rio…
O que não significa que a gente consiga deixar de lado essa beleza toda né?!

O Tour Ecológico é um passeio para quem quer ver um pouco além do que “apenas” as belas paisagens da cidade maravilhosa. Pra quem quer entender sobre os ecossistemas, sobre a história da natureza na nossa cidade e sobre esse pedacinho de verde no alto de um dos pontos turísticos mais famosos da cidade.

O tour começa em uma salinha onde o guia apresenta um pouco de como vai ser o passeio, distribui crachás com nomes e uma garrafinha de água para cada visitante. Logo em seguida subimos no bondinho (as subidas já estão incluídas no valor do tour) e ai começamos de fato o passeio.

O crachá e a garrafinha que ganhamos no início e logo fazemos uma paradinha para encher de água
Assim que chegamos encontramos o Tié Sangue, espécie de pássaro nativa da Mata Atlântica.

A primeira parada é em um exemplar de Pau Brasil. O guia explica um pouco sobre a planta, sua importância histórica, de onde vem seu nome… em seguida fomos conhecer o Meliponário. Talvez você não saiba o que é isso. Eu também não sabia até o dia do tour. O meliponário nada mais é do que uma coleção de colméias de abelha sem ferrão.

O nosso guia, Thales, explicou sobre a importância das abelhas para o meio ambiente e contou que as abelhas estão sendo extintas. Com o aumento do uso de agrotóxicos, muitas abelhas estão morrendo e isso é um problema gravíssimo. Elas são os maiores polinizadores da natureza e sem elas, provavelmente muitas espécies de plantas (frutíferas inclusive) estão ameaçadas de extinção. Só pra vocês terem ideia, uma abelha sozinha, poliniza em média 200 plantas por dia. Agora, calculem o que uma colméia que pode passar de 100 mil abelhas pode fazer.

O meliponário do Bondinho Pão de Açúcar
As abelhas entrando e saindo da colméia.
São vários tipos de abelhas e colmeias diferentes. Juntas e misturadas.

Seguimos pela Via Verde, uma passarela no meio da mata, até a árvore dos desejos. Segundo nosso guia, ela é responsável por realizar desejos que o dinheiro não pode comprar. Você só precisa pensar no que quer, atravessá-la e dar um abraço quando chegar do outro lado.

Ela fica bem ao lado da Central de Resíduos do Bondinho Pão de Açúcar. É nesse local que é feito todo a reciclagem do lixo gerado por lá. Ao todo, são 25 toneladas de lixo reciclável e 55 toneladas de lixo orgânico. Todo esse lixo é reciclado e aproveitado de alguma forma. O orgânico, por exemplo, vira adubo e é utilizado na jardinagem do próprio bondinho.

Entrando na Via Verde. A mata é tão mais fechada que a temperatura chega a cair um pouco.
Na árvores dos desejos, já fazendo o meu, claro!

Ainda dentro das ações sustentáveis praticadas por lá, há alguns meses, o Bondinho Pão de Açúcar começou a utilizar placas solares para produzir energia. Hoje, parte da energia utilizada para movimentar o teleférico é proveniente das 43 placas instaladas por lá.

Ao subir para o Pão de Açúcar (o morro mais alto), inevitavelmente ainda nos embasbacamos com a vista lá do alto. O guia nos contou que a beleza cênica do Rio é patrimônio cultural da UNESCO. Ou seja, somos uma das únicas cidades do mundo, reconhecida pela beleza urbana.

Seguindo com o tour entramos no que eles chamam de Bosque, e entendemos um pouco mais sobre a história da cidade e das espécies da Mata Atlântica que íamos vendo. Nesse ponto o Thales nos contou sobre o trabalho super bacana feito por eles para fazer o manejo de espécies que são uma ameaça a essa biodiversidade, como é o caso do bambu. O único predador desse tipo de planta, é o urso panda, que não temos aqui, ou seja. o bambu se espalha e vai matando e tirando o lugar de outras plantas que poderiam estar crescendo ali.

A vista da entrada do Bosque! Uauuu!
Vimos muitos bichinhos por lá: micos, lagartos, pássaros…

É lá no Bosque também que fica o berçário das mudinhas. Uma estufa onde são plantadas e criadas algumas espécies de plantinhas, alimentadas com o adubo da reciclagem, e que depois de maduras vão para a natureza. Nós também ganhamos um pacotinho de adubo e nessa hora, descobrimos que os nossos “crachás” eram feitos de papel de semente. Ou seja, saímos de lá plantando eles com o adubo que ganhamos. Boa ideia né? As crianças ficam doidas com isso!

Um pouquinho do berçário de mudinhas.

Um pouco antes de terminar passeio, passamos pela rampa jovem. Uma subida íngreme que dá um pouco mais de emoção ao passeio. Se você foge desse tipo de aventura, não se preocupe, você pode voltar pelo caminho original sem problema algum.

Nossa última parada no tour ecológico foi para finalmente admirar a vista deslumbrante do alto do Pão de Açúcar. O guia contou um pouco mais sobre a Mata Atlântica e sobre as ações que o Bondinho Pão de Açúcar tem realizado, como por exemplo a adoção da Trilha do Morro da Urca e da Pista Claudio Coutinho. Uma iniciativa muito bacana.

Um pouquinho das muitas vistas lindas lá de cima!

No geral achei o passeio bastante interessante. Acho que as crianças vão curtir muito e todas as pessoas interessadas em natureza e meio ambiente. Acho que o ponto alto é saber que esse é um passeio que não é apenas para turistas, moradores do Rio podem e devem fazer para conhecer um pouco mais da cidade, suas histórias e da natureza ao seu redor.

Desse ângulo conseguimos ter uma dimensão melhor dessa parte de área verde do Pão de Açúcar.

SERVIÇO

Tour Ecológico Bondinho Pão de Açúcar
Duração: 2h
De terça a sábado às 10h.
Valor: R$ 220,00 (Bilheteria/Inteira)
R$ 198,00 (Site/Inteira)
R$ 110,00 (Bilheteria/Meia-entrada)
R$ 99,00 (Site/Meia-entrada)
Comprando nos totens de auto atendimento você tem um pequeno desconto.
Mais informações em www.bondinho.com.br