Viagem com bebê/criança, Viagens

10 dicas para envolver as crianças na viagem antes dela acontecer!

04 set 2019
como envolver a criança na viagem

Vic completou 2 anos e estamos nos organizando para fazer a primeira viagem com ela nessa nova idade. Agora, ela já entende que vai viajar, que vai andar de avião, que vai conhecer um lugar novo e fica muito animada com tudo isso. Mas para um criança tão pequena, é difícil fazê-la entender o pré-viagem, fazer com que ela fique interessada no que está por vir…

Por isso, estou há algum tempo fazendo atividades com ela para que ela se envolva na viagem de alguma forma. Não apenas porque ela vai viver tudo isso daqui a pouco, mas porque isso vai fazer com que a viagem em si fique muito mais interessante pra ela. Por isso, selecionei aqui 10 dicas que estão funcionando aqui em casa e acho que vão funcionar por ai também (e com crianças de qualquer idade!).

  1. Livros de História e Guias: Isso pode parecer “banal”, mas faz muita diferença. Procure livros infantis que falem um pouco do destino de vocês. Desde que decidimos ir para Paris, temos lido “Linéia no Jardim de Monet” pra Vic e ela está amando. Todo dia quer ler a Linéia e já fala pra todo mundo que vai ao jardim de Monet. Outra opção bem legal é mostrar algum guia da cidade para as crianças. Aqueles guias tradicionais são meio chatos para os pequenos, mas tem muitas fotos do que vocês vão ver e só isso já vale. Mas a Lonely Planet tem uma coleção chamada “Proibido para Adultos” com livros recheados de curiosidades sobre cada destino: Nova York, Roma, Paris e Londres (esses são os únicos traduzidos para o português). Tem também a coleção Isto é (This is) da Miroslav Sasek que fala de várias cidades do mundo.

Filmes: Outra coisa que faz muito sucesso com as crianças são os filmes que mostram um pouquinho daquele destino. Hoje em dia é super fácil de encontrar no Youtube, Netflix e AppleTV filmes infantis para “alugar”. Procure um que vá de acordo com a idade do seu filho e que possa interessá-lo de alguma forma. Faça desse momento um pré-viagem, mostre os pontos turísticos que aparecerem e curtam juntos.

Vlogs: Essa é uma mania minha, que passei pro meu marido e já estamos passando para Vic. AMO assistir vlogs de destinos que eu vou visitar (principalmente se eu ainda não os conheço). Além de gerar uma expectativa, você vê mais ou menos o que vai conhecer, sabe como será a sua visita, o que você pode e deve esperar… E já estamos fazendo o mesmo com a Victoria e ela está curtindo muito. A dica aqui é na hora de pesquisar no youtube, você colocar o “crianças” ou “kids” na busca (poer exemplo. Assim, os videos vão mostrar outras crianças e passeios relacionados a elas no seu destino. Isso além de despertar o interesse do seu pequeno pode acabar sendo útil para você também.

Idioma: Explicar para a criança que no seu destino as pessoas vão falar outra língua (ou se for dentro do Brasil, vale explicar sobre sotaques!) é super importante para que ela já chegue também sabendo que vai lidar com essa novidade. Coloque um podcast na sua língua, mesmo que nem você nem ela entendam nada. Ensine algumas poucas palavras básicas como “Obrigada”, “Por favor”, “Bom dia”… Isso não é nada pra gente, mas para ela vai ser um grande passo. Pode ter certeza.

Culinária local: Já contei diversas vezes aqui que Vic é super chata para comer. Mas não estou preocupada com isso, pelo contrário. Em todo lugar do mundo tem criança e tem comida, se ela sentir fome vai comer. O que eu tenho tentado fazer é apresentar desde já algumas comidinhas típicas do nosso destino. Croissants, queijos e batata frita já são velhos amigos da minha pequena. Claro que ela não come isso todo dia, mas já sabe que em Paris vai encontrar isso e muitas outras coisas. Não me custa nada apresentar um pouco da culinária para ela né? Na pior das hipóteses, eu “faço o sacrifício” de comer tudo sozinha! hahahaha

Brincando com seu destino: As brincadeiras são as formas mais lúdicas de envolver a criança na viagem. Você pode fazer um quebra cabeça com imagens do destino que vai, um jogo da memória, um álbum de adesivos homemade e até mesmo comprar cortadores de massinha na internet para modelar o seu destino. Aposto que seu pequeno vai amar ter uma miniatura de um ponto turístico importante, feita por ele, para levar com ele na viagem.

Música: Crianças são muito musicais, faz parte da natureza delas. Que tal usar isso a seu favor na hora de apresentar a próxima viagem ao seu filho? Vale tudo. Músicas na língua local, músicas que falem sobre aquele destino, musicais…

Fotografia: Por aqui Vic vê tanto a gente fotografando todos os momentos que já curte tirar uma foto. As vezes deixamos ela com o celular pra fotografar uma coisa ou outra, outras vezes ela finge que está tirando fotos com uma máquina imaginária. Dessa vez, compramos uma máquina fotográfica infantil que tira fotos de verdade. Com 2 anos isso não vai passar de um brinquedo eu sei, mas acho que ela vai curtir ter uma máquina igual a da mamãe para fotografar. Comprei essa daqui e achei um preço ótimo pelo que ela oferece. Mas ainda não usei para dar a minha opinião. Se você quiser uma mais simples, já demos essa de brinquedo pra ela e ela ama.

Crie expectativa: Claro que fazendo tudo isso você já está deixando seu filho com água na boca para essa viagem, mas criar expectativa e fazer com que ele mesmo veja o tempo da viagem chegando é muito legal. Até os 4 anos, eu sugiro um calendário de 15 dias. Em cada dia você pode colocar a imagem de um ponto turístico, por exemplo. Para os maiores, você pode fazer de 1 mês. Eles vão riscando dia a dia até o dia do embarque. É muito legal!

Arrume as Malas: Aqui em casa, tenho uma mania muito louca de fazer uma coisa que eu chamo de “enxoval de viagem”. Obvio que com a Vic não é muito diferente. Então, vou com ela a algumas lojas e escolhemos roupinhas que vão combinar com a nossa viagem. Ela escolhe uma, eu escolho outra e por ai vai. Não sei se os meninos tem esse interesse em roupas, mas você pode deixá-los escolher o look que vão usar no dia X ou no dia Y. Ou levar uma fantasia especial para eles usaram na viagem. Além disso, os maiores podem ajudar a arrumar as malas. Esse é um sinal de que a viagem está chegando. Mostre que você coloca roupa para frio e calor, que você checa a temperatura local antes de ir, que você leva remédios, que tem uma mala de mão… além deles se sentirem parte disso, já vão aprendendo a importância de uma mala bem feita em uma viagem.

Bom, agora é basicamente curtir a viagem e saber que você provavelmente você vai estar criando um serzinho apaixonado por viagens (como imagino que você seja!).

Divirta-se muito na sua viagem com o pequeno e depois me conta como foi o pré-viagem por ai e claro, se você tiver outras ideias de como envolver as crianças nesse momento, não deixem de compartilhar por aqui nos comentários.

Ah! Se você vai viajar de avião e está nervosa com isso, aqui tem alguns posts que podem te ajudar:

Boa viagem, bom pré-viagem e acima de tudo, divirtam-se muito, tenham um bom tempo em família e aproveitem! =)

Restaurantes Rio

Restaurante Mee – Copacabana Palace

14 ago 2019

No último dia 26 de julho, completei 5 anos de casada. Para comemorar a data especial resolvemos sair para jantar em um lugar diferente do nosso costume, o Restaurante Mee, no Copacabana Palace.

Pra gente ele é diferente por vários motivos, mas o principal deles é porque ele é um restaurante asiático e como eu não como comida japonesa, não costumamos frequentar muitos restaurantes assim. De qualquer forma, antes de escolher o local dei uma olhada no cardápio e avaliei se uma pessoa que não come absolutamente nada de comida japonesa poderia jantar lá. E claro que eu podia, o que não faltavam eram boas opções de comidinhas para quem não curte peixe cru.

Você já entra o clima ao chegar no restaurante que fica no térreo do charmoso hotel, bem em frente a piscina mais famosa da cidade. Ao entrar você percebe a que veio, a decoração exótica remete aos países da Ásia como: Tailândia, Camboja, Malásia, Singapura, Coréia, China, Vietnã e Japão. Uma mistura de requinte e charme, em um ambiente super acolhedor.

Fomos muito bem recepcionados com duas tacinhas de champagne do Copacabana Palace para brindar a data. Um mimo delicioso do restaurante. Pra começar, pedimos de entrada o Hong Kong prawns (R$72), que são camarões com nozes caramelizadas. O prato estava divido, de comer rezando. Do tipo TEM QUE PEDIR quando for lá.

Para os principais, optamos por seguir a orientação do garçom e fomos nos dois pratos mais famosos do restaurante (para quem não come japonês): o Pad Thai (R$102) e o Korean Barbecue (R$145) com uma porção de arroz frito com ovo (R$28).

O Pad Thai é o clássico macarrão tailandês com molho apimentado de tamarindo, frutos do mar e amendoim. Mesmo o Alexandre tendo pedido com pouca pimenta achamos bem forte e ardido. Ou seja, se você não curte nada muito spicy, recomendo pedir sem pimenta. No geral o prato estava bem gostoso mas nada excepcional.

O Korean Barbecue é um pedaço de 150g de wagyu, com molho barbecue e milho em diversas texturas. Estava incrível. Uma ótima pedida. Recomendo muito para quem gosta de carne. O arroz frito também estava bem gostoso.

Não amamos nenhuma sobremesa do cardápio então acabamos indo embora de lá sem comer um docinho. Mas gostamos bastante do restaurante e temos planos de voltar.

Se você é do time que ama comida japonesa, a minha recomendação é: faça sua reserva no restaurante e avise que vai querer o Omakase itamae. Isso nada mais é do que uma sequência de pratos, feitos pelo sushiman, bem na sua frente, com os peixes e frutos do mar mais fresquinhos do dia. Esse é um dos pratos mais carinhos da casa, custa R$390 por pessoa, mas para quem ama japonês, dizem que a experiência vale cada centavo.

restaurante mee copacabana palace
restaurante mee copacabana palace
restaurante mee copacabana palace

Pra quem não sabe, o restaurante do chef Itamar Araújo, é um dos poucos do Rio que tem estrelas Michelin e é o único restaurante pan-asiatico a receber o prêmio. Nada mal né?

Achamos que no geral a experiência foi ótima, principalmente para uma ocasião especial. É um restaurante caro, mas pagável, sabem? Valeu a nossa visita e valeu muito conhecer.

SERVIÇO:

Restaurante Mee
Av. Atlântica – Copacabana Palace
Tel: (21) 2548-7070

Prato Principal, Receitas

Risoto de Trufas Negras

14 ago 2019
risoto de trufas negras

Semana passada completei 5 anos de casada e resolvi comemorar de duas formas: um jantar fora e um jantar “dentro”. O jantar feito em casa tinha que ser especial, afinal, não é todo dia que a gente completa bodas de madeira né? Escolhi preparar um risoto de trufas negras. Uauuu!

Pois é, eu tinha uma “trufa em conserva” em casa que tinha vindo diretamente da Itália e queria utilizar. Aproveite a oportunidade para juntar o útil ao agradável. E foi uma excelente pedida. Anotem ai o passo a passo e preparem esse jantar chique e muito mais fácil (e barato) do que parece.

risoto de trufas negras

Você vai precisar de:

  • Meio pacote de Arroz Arbóreo
  • Trufa (em conserva, salsa de trufa ou trufa fresca!)
  • Azeite
  • 1L Caldo de Legumes (feito em casa é melhor ainda)
  • Azeite Trufado
  • Queijo Grana Padano ou Parmesão ralado na hora
  • 1/2 Cebola
  • Sal a gosto
  • Manteiga
  • 1 taça de vinho branco

Modo de fazer:

Comece colocando o caldo de legumes para esquentar (ou dissolver em 1L de água, se como eu, você usar caldo artificial). Pegue uma panela grande e refogue a cebola no azeite. Quando ela ficar transparente despeje o arroz arbóreo e mexa. Em seguida coloque o vinho branco e espere um pouco para o álcool evaporar. A partir daí, vá regando com o caldo de legumes sempre que houver necessidade até o arroz ficar al dente. Nesse momento, você desliga o fogo, coloca uma colher generosa de manteiga, o queijo ralado, as trufas picadas (separe algumas inteiras para enfeitar o prato) e mexe. Depois é só colocar um fio de azeite trufado por cima e servir com um pouco do queijo ralado.

risoto de trufas negras
Ficou apetitoso né? E olha, modéstia à parte ficou tão gostos quanto bonito viu?!

Se você não achar a trufa em conserva, pode fazer usando pasta de trufa ou um creme trufado. Fica delicioso também.

Se vocês fizerem esse de risoto de trufas, me contem. Quero muito saber se deu certo e fez sucesso por ai. E não se esqueçam de usar a #receitascqa se postarem nas redes sociais.

Se quiserem ver algumas outras receitas que eu já fiz aqui no blog é só clicar aqui.

Ásia, Omã

Six Senses Zighy Bay | Omã

07 ago 2019

six senses zighy bayNesse post você vai encontrar todas as informações que precisa para organizar sua viagem para o Six Senses Zighy Bay, na Península de Musandam, em Omã. Um oásis de luxo escondido atrás de uma pedreira, de frente para o mar e com toda a qualidade e conforto que pode se esperar de um hotel desse nível. Veja como chegar, o que fazer, restaurantes, preço e muito mais.

Leia Mais
Variados

Como tirar sua Permissão Internacional para Mergulho

05 ago 2019

Eu nunca fui uma pessoa muito do mar aberto. Fico enjoada em barco, tenho “medo” de peixe, pânico de tubarão (apesar de ter nadado muito com eles em Bora Bora) e por isso nunca tive muito interesse em mergulhar de cilindro e/ou fazer meu batismo ou o curso para iniciantes. Mas quando fechamos a viagem para as Maldivas, o Alexandre ficou enlouquecido com a ideia de mergulhar por lá e começou a resolver todos os trâmites para fazer o curso de mergulho antes da gente embarcar.

Leia Mais