CqA TV, Croácia, Destinos, Dubrovnik

CqA TV: Dubrovnik e Hvar!

03 out 2016

img_6885Tô amando postar os videos dessa viagem e já tô com dor no coração pois estão acabando. Só teremos esse de Dubrovnik e Hvar. Ai acaba! Buááá!!! Mas antes do chororô que tal darmos uma olhada nesse video?!

Ele ficou curtinho pois gravei pouca coisa… acho que em alguns lugares acabo me distraindo e gravo menos do que deveria! hahahaha Mas ainda assim dá pra vocês sentirem um pouco desses lugares deliciosos e um curtirem um pouquinho dessa minha viagem.


Edição: Julia Zettel (juliamzettel@gmail.com)

Espero que esse vídeo tenha feito vocês verem Dubrovnik e Hvar com bons olhos e que tenha ajudado a deixá-los encantados com essas cidades assim como eu me encantei. Afinal, história + mar + boa comida + clima gostoso é uma combinação perfeita que você pode (e vai) encontrar nesses lugares.img_7454Não esqueçam de curtir esse vídeo e de se inscrever no canal para ter acesso primeiro a todo o conteúdo que é publicado. E claro, se gostaram, compartilhem! =)

Para saber mais sobre Dubrovnik, clique aqui.
Para saber mais sobre Hvar, clique aqui.
Para saber mais sobre a Croácia (e todas as outras cidades que eu visitei no país), clique aqui.

comissão booking hotel minicomissão real seguro minicomissão rentcars carro mini

Croácia, Destinos, Plitvice

Plitvice | Croácia

29 ago 2016

lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 3Acho que esse vai ser um dos posts mais difíceis de escrever dessa minha viagem para a Croácia. Acho que no fundo, no fundo, os lagos Plitvice foram o grande motivador dessa minha viagem. Eu sempre vi fotos e ficava encantada, boquiaberta e pensava que um dia queria conhecer esse lugar tão lindo. Mas sabe quando é aquele “um dia” que é meio distante?! Aconteceu mais rápido do que eu esperava. E conseguiu ser tão ou mais incrível do que eu imaginava.

Fotos lindas, lagos de águas cristalinas verdinhas, aquelas pontes por cima da água e todas aquelas cachoeiras… era isso que eu queria ver. Foi exatamente isso que eu vi e que me deixou completamente apaixonada e embasbacada (desculpem o palavreado). Antes de começar esse post, a primeira coisa que eu posso te falar é: se você vai a Croácia, reserve pelo menos um dia para conhecer Plitvice. Você não vai se arrepender.

lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 2O Parque e os Lagos

O Parque Nacional Plitvice está situado na Croácia. Trata-se de um parque nacional que se estende por 20000 hectares de bosques e de lagos, no coração dos Balcãs. Cascatas, lagos, abundante vegetação, abundância de aves e de ursos entre a sua fauna.

Os lagos dividem-se em dois grandes grupos, os lagos superiores e os lagos inferiores. Desde 1949 que este conjunto natural tem a designação de Parque Nacional e, desde 1979, de Patrimônio da Humanidade, pela UNESCO.

Há zonas que podem ser visitadas no Verão, outras no Inverno, e, no geral, não há lugares inacessíveis. Tem como problemas a abundante e frondosa vegetação na Primavera, e a neve a algumas cotas no Inverno.

O Parque Nacional dos Lagos de Plitvice (Plitivicka Jazera, em croata), com 300km² de área, foi fundado em 1949 e, trinta anos depois, em 1979, entrou para a lista da Unesco de Patrimônios Naturais da Humanidade. São 16 lagos nos mais diferentes tons de azul e verde, conectados por cachoeiras de todos os tamanhos, divididos em dois grupos: lagos superiores (12 lagos) e lagos inferiores (4 lagos). Os passeios são feitos pelas passarelas que cruzam os lagos, nos caminhos de terra que ficas nas margens e uma parte em barco. | Fonte: Wikipedia.

lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 1separadores viagemTodos os detalhezinhos sobre a Croácia estão nesse post aqui. Lá você vai saber tudo sobre a língua falada, o alfabeto, a moeda, segurança, seguro viagem… Aqui vou resumir os detalhes práticos sobre Plitvice mesmo. Então, se você quiser os detalhes da Croácia, clica aqui.

Como chegar

Como já contei para vocês, conheci a Croácia de carro alugado. Minha jornada até Plitvice começou bem cedinho. Sai às 7h de Split e às 9h30 já estava estacionando dentro do parque.

A estrada é maravilhosa e o GPS ajuda muito a você não errar o caminho e chegar logo no seu destino. Optamos por ir direto para o Parque, com mala e cuia. Não queríamos perder tempo indo no hotel. Acho que foi uma decisão super acertada.

lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 7Clima

Diferente dos outros lugares da Croácia que eu visitei, Plitvice é naturalmente mais friozinho. Ele fica no norte do país e numa região mais montanhosa, serrana. Por isso, em junho, quando eu fui, estava friozinho. Acho que temperatura chegou a uns 16º durante o dia. A noite e de manhã cedo a temperatura cai muito. Portanto, prepare-se para levar um casaquinho.

Se você estiver visitando o país no inverno, não se preocupe, o parque fica aberto e você irá ver uma paisagem um pouco diferente das que está vendo nas minhas fotos, pois os lagos ficam congelados. Vi umas fotos na internet e achei bem bonito também.

Onde ficar

Muita gente vem de Zagreb ou de Split e segue viagem depois de conhecer o Parque. Pessoalmente, acho que pode ser cansativo demais. O parque é imenso e se você conhece-lo bem vai andar bastante. Portanto, minha recomendação é: fique na região. Vale a pena.

Eu me hospedei no Plitvice Miric Inn, uma pousada simples a poucos minutos da entrada do Parque. Como era pra ficar apenas uma noite, achei super justo. O quarto era bem confortável, amplo e o café da manhã estava uma delicia. Sem falar que ficava beeeem pertinho do parque mesmo.

Quando eu estava pesquisando vi algumas outras opções legais para ficar e recebi indicações de hotéis que valiam a pena. Então anotem ai os recomendados da região: Bellevue Hotel (é um dos únicos que fica dentro do parque), Hotel DejenijaVilla Lika.

Uma dica aqui: reservem o hotel em Plitvice com antecedência. Como não tem muitas opções próximas ao parque, as melhores acabam super rápido.

comissão booking hotel grande

No parque

Depois de estacionar o carro (7 kunas/hora), você vai precisar ir para a entrada do parque onde tem a bilheteria, balcão de informações, banheiros, lanchonete, loja de souvenir… Eu entrei pela entrada 1 e achei ótimo. Antes, dei uma paradinha no balcão de informações e pedi que eles me direcionassem para que eu fizesse o melhor caminho dentro do tempo que eu tinha.

Recomendo que todo mundo faça isso. Primeiro porque eles meio que organizam seu roteiro lá dentro e isso é uma mão na roda pra você não se perder, não perder tempo e nem seguir o caminho errado; segundo, porque eles informam os acessos que estão aberto e fechados por algum motivo; terceiro porque eles marcam os principais pontos pra você, ou seja, garantem que você não vai perder nada!

Resultado de imagem para plitvice lakes maplagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 5Na minha opinião, o macete do parque é passear. Pare, faça suas milhares de fotos, pare novamente, admire, sente, levante, ande, mais fotos, espere o mundo de turistas passar, pare novamente, olhe para cima, para baixo, para os lados… Você não vai se arrepender. Os lagos são incrivelmente lindos.

O meu trajeto começou pelos lagos inferiores, onde tem a caverna vertical e a maior queda d´água do parque e depois foi para os lagos superiores. Todo o passeio deu umas 6h de caminhada.lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 11lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 10lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 6lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 4É legal você ir com uma roupa bem confortável, tênis ou um calçado que não te machuque para bater perna e se possível, levar um guarda chuva. No dia que fomos abria o sol, daqui a pouco fechava, chuviscava e depois abria o sol novamente. Uma doidera.

Lá dentro do parque você encontra algumas opções de restaurantes e lanchonetes. Na hora da chuva conseguimos comprar um guarda chuva lá dentro (ainda bem porque acabou logo depois) e sentar para almoçar. Se no dia que você estiver lá chover, prepare-se para passar algum perrengue. O parque não tem muita estrutura para abrigar as pessoas na chuva, então as lanchonetes ficam entupidas e as áreas cobertas também. Mas nada que estrague seu passeio.

lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 8 lagos plitvice lakes croácia coisas que amamos viagem europa dicas 9Ai! Difícil falar sobre um lugar que a gente gosta tanto né? Plitvice realmente mexeu comigo. Gostei demais e recomendo muito que todo mundo visite o parque. É sem dúvida um dos pontos altos da Croácia.

Se vocês quiserem mais informações sobre o parque podem ver aqui no site oficial. E se quiserem saber mais sobre a Croácia, Split, Hvar ou Dubrovnik é só ir clicando nas palavras que elas vão levar vocês aos posts que eu já fiz sobre essas cidades. Boa viagem! =)

Croácia, Destinos, Split

Split | Croácia

16 ago 2016

coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 4Split foi mais uma das minhas paradas na roadtrip pela Croácia.  Sabíamos que a cidade seria apenas um pitstop rápido de um dia, e ainda assim, achamos tão bacana, com clima tão gostoso que valeu super a pena ter ficado ali, ter conhecido melhor sua história, seus pontos turísticos…

Split entrou no nosso roteiro por dois motivos: era uma boa chance de conhecer melhor a história da Croácia e era a parada perfeita na volta de Hvar, seguindo para Plitvice, nossa parada seguinte.

A cidade

Split é a maior e mais importante cidade da Dalmácia, bem como o centro administrativo do condado de Split-Dalmácia, na Croácia. Está situada numa pequena península na margem oriental do Mar Adriático, na base dos montes Kozjak e Mosor. Com uma população de 193.867 habitantes (2005), 95,15% dos quais de origem étnica croata (censo de 2001), é a segunda maior cidade da Croácia.

Embora o surgimento de Split costume ser associado à construção do Palácio de Diocleciano, há provas da existência prévia de uma colônia grega na área. Diocleciano, um imperador romano que governou entre 284 e 305, era conhecido por suas reformas e pela perseguição aos cristãos. Por ordem sua, a construção do palácio começou em 293, de modo a estar pronto quando de seu afastamento da vida política do império em 305. O lado sul do palácio fica defronte ao mar, suas muralhas têm uma extensão de 170 a 200 m e uma altura de 15 a 20 m, e o complexo todo ocupa uma área de 9½ acres (38,000 m²).

Esta grande estrutura já estava abandonada quando os primeiros cidadãos de Split fixaram residência na parte de dentro de suas muralhas: em 639, os refugiados da cidade de Salona, destruída pelos ávaros, converteram o interior do palácio num vilarejo. Ao longo dos séculos, aquela comunidade cresceu e ocupou as áreas em torno do antigo palácio, mas este constitui, ainda hoje, o centro da cidade, ainda habitado, com lojas, mercados, praças e a Catedral de São Dômnio (construída reaproveitando a estrutura do antigo Mausoléu de Diocleciano) inseridos nos corredores, pisos e muros do antigo palácio. | Fonte: Wikipedia.coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 5vamosEssa parte é uma cópia do post sobre a Croácia onde dou todos os detalhes sobre o país como um todo. Mas não custa repetir por aqui para os viajantes que vão passar por Split, não é mesmo!? Se você quer ir direto ao assunto, pule para o item “Dicas Práticas”.

Vistos

Quer uma boa notícia? Brasileiros não precisam de visto para visitar a Croácia. A única exigência é que o passaporte esteja com no mínimo 6 meses de validade (a partir da data que você deixar o país!).

Se você tem dupla cidadania, e pretende usar o seu passaporte não-brasileiro para entrar na Croácia vale verificar se seu outro país precisa ou não de visto. Eu tenho cidadania italiana, por exemplo, e 100% das vezes que vou pra Europa uso meu passaporte italiano pra entrar. Porém, apesar de já fazer parte da União Européia, a Croácia ainda não faz parte do Espaço Schengen. Ou seja, para ir de qualquer local da Europa que faça parte do Schengen você precisa fazer imigração, carimbar passaporte de novo etc. Portanto, nesse caso, não faz diferença você usar o seu passaporte brasileiro ou o seu passaporte europeu aqui.

Clima

Sem dúvidas a melhor época do ano para visitar a Croácia é quando o verão está por perto. Nos meses de julho e agosto o país ferve. É super alta temporada, as cidades ficam lotadas, as praias ficam cheias de jovens, as ilhas são tomadas por gente de todos os cantos do mundo que querem curtir o verão europeu e emendar em boas baladas.

Eu fui na primeira semana de junho e achei maravilhoso. Peguei ótimas temperaturas (média de 25 graus), sol todos os dias, as praias e cidades mais vazias e um climinha super fresquinho e agradável. Por isso realmente acho que julho e setembro são os melhores meses para conhecer o país.

No inverno você vai curtir também, mas é um outro tipo de viagem. Com neve, frio, sem praia… uma viagem diferente, eu diria e com a vantagem de ser baixíssima temporada. Ou seja, com preços mais baixos e cidades mais vazias.

coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 2Moeda

A Croácia não faz parte da zona do euro e sua moeda corrente é a Kuna Croata (HRK). Pra vocês entenderem mais ou menos como funciona, atualmente a conversão é assim: 1 kuna = R$ 0,47. ou 1 euro = 7,50 kunas.

Para um país com o turismo em ascensão até que achei os preços por lá bem razoáveis. Lembrem-se que estamos falando de Europa e de um local que no verão tem seu ápice. Logo, nessa época os preços devem subir. Eu fui no início da alta temporada, então, os preços ainda estavam legais. Achei a Grécia, por exemplo, infinitamente mais cara.

Seguro viagem

Diferente da maioria dos países da Europa, a Croácia por não fazer parte do conglomerado de Schengen, não exige que o turista tenha um seguro saúde na hora de ingressar no país. Porém, como já falamos diversas vezes por aqui acho extremamente importante estar assegurado quando viajamos.

Eu sempre recomendo que vocês façam um orçamento com o comparador de preços e coberturas da Real. Sempre fecho com eles pois é fácil de encontrar o melhor seguro pra mim (sem pagar mais caro por isso). Eles são parceiros do blog e eu sempre utilizei os serviços e nunca tive problemas.

coisas que amamos comissão real seguros


Segurança

A Croácia, apesar de ter uma história forte e marcante de guerras, é hoje um país de primeiríssimo mundo e super pacífico. Por isso, posso dizer com tranquilidade que você não precisa se preocupar com a questão da segurança por lá.

Em nenhum momento me senti em risco ou me senti insegura. Claro, que como eu sempre falo, temos que ficar atentos aos locais de maior movimentos pois furtos podem acontecer. Mas em nenhuma hipótese podemos dizer que a Croácia é um país violento ou perigoso.

coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 8Como chegar

O que não faltam são opções de como chegar a Croácia. O avião, sem dúvidas, é a maneira mais prática. As grandes cidades como Zagreb, Split e Dubrovnik tem ótimos aeroportos internacionais e recebem vôos de diversos locais da Europa e do mundo.

As principais são: TAP (com escala em Lisboa), Alitália (com escala em Roma), Air France (com escala em Paris), KLM (com escala em Amsterdam), British (com escala em Londres) e a Croatia Airlines.

Como eu já contei, fiz a viagem de carro, então, vim de Dubrovnik passei por Mostar na Bósnia, Hvar e cheguei a Split. Mas pra quem estiver indo direto para Hvar, pode pousar no aeroporto de Split, passar um dia na cidade e depois seguir viagem.

As estradas são super bem indicadas, cheias de placas e com algumas fronteiras. Na verdade, para chegar em Dubrovnik especificamente, é necessário cruzar a fronteira da Bósnia. Não fique preocupado, tenha os passaportes em mãos, documento do carro e pronto!

E a carteira internacional de habilitação? Então, ela não é obrigatória, mas achei super válido ter. Fomos parados pela polícia em Montenegro e foi ótimo ter uma carteira em inglês para mostrar ao policial e tal. É imprescindível? Não. Vale a pena ter? Vale. Falei mais sobre isso aqui. Tem todas as infos que você precisa para tirar a carteira e como tudo funciona.

separadores viagem

Onde ficar

Como eu só ia passar um dia e uma noite queria me hospedar num lugar que fosse de fácil acesso, confortável e perto de tudo. Lembrando, claro, que eu estava de carro, então tinha que ser um lugar que tivesse onde estacionar o carro ou fosse perto de algum estacionamento. Vi vários hotéis, mas acabei optando por ficar do lado de fora do Palácio Diocleciano, mas beeeem pertinho da entrada, pra facilitar a minha vida e ser uma mão na roda.

coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 6Peguei a dica com a Lala Rebelo e acabei me hospedando no Priuli Luxury Rooms, um “hotel” de quatro quartos que fica a poucos passos da entrada do palácio e do bafafá da cidade. Achei a localização perfeita e para passar apenas uma noite e dormir, atendeu totalmente a necessidade. Ah! Eles oferecem estacionamento por um valor a parte. O estacionamento fica a 5min de carro do hotel. É bem tranquilo de ir andando até lá.

Quem quiser, pode se hospedar dentro do Palácio. Isso mesmo. É uma opção bem legal, mas seguindo aquele esquema de aluguel de quartos ou pequenos apartamentos que as cidades pequenas e oldtowns tem. Em Split, por sorte, é possível até encontrar alguns pequenos hotéis. Certamente seria minha opção se eu fosse ficar mais dias. Algumas opções  bem legais lá dentro são: Palace Suite Hotel, Luxury Rooms Lucija and Luka, Room Piaceta e Jupiter Hotel.

comissão booking hotel grande

O que fazer

Eu realmente fiquei muito pouco tempo na cidade, mas consegui fazer um tour pela parte histórica e Palácio Diocleciano e adorei! Comprei um daqueles Walking Tours e passeei pela área do palácio toda, pelo calçadão também conhecido como Riva, por dentro da Catedral (e no alto de sua torre que dá um medinho e tanto de subir! hahahaha)

Pra vocês entenderem a história do local, contei com a ajuda do meu amigo wikipédia. Vamos lá?coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 10 coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 1O Palácio de Diocleciano foi a residência imperial fortificada construída pelo imperador Diocleciano na costa da Dalmácia com o objetivo daquele local ser o seu retiro após a sua abdicação voluntária em 305.

O imperador Diocleciano morou neste palácio o essencial dos últimos anos da sua vida e, quando faleceu, o seu corpo foi depositado num sarcófago colocado dentro do mausoléu que ele mandou construir por lá.

Depois do desaparecimento do seu patrocinador, o palácio continuou a servir, até ao século VI, de residência oficial para a administração provincial e para as grandes personalidades em exílio, mas também abrigou uma manufactura têxtil. Depois das invasões eslavas, desenvolveu-se uma pequena cidade dentro das suas muralhas, a qual sucedeu a Solin como sede episcopal e administrativa das autoridades bizantinas. Esta acabou por passar para o controle veneziano e permaneceu como uma praça forte daquela república até à sua dissolução, em 1797. A partir do século XVI, os vestígios do palácio atraíram a atenção de arquitetos e eruditos europeus e tiveram uma influência confirmada sobre a corrente neoclássica. Hoje, aproximadamente 20 mil pessoas vivem dentro do Palácio que é protegido pela Unesco.

coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 3Acho que com esse resuminho do palácio vocês já sabem que andar pra lá e cá vai ser no mínimo divertido né? Não deixe de subir na Torre da Catedral (que era o antigo Mausoléu!), lá do alto a vista é linda e você consegue enxergar toda a cidade, a costa, as ilhas mais próximas e as partes de Split que você não vai nem chegar perto.

Pra quem vai ficar mais tempo, outra opção legal é conhecer as praias do entorno. O ônibus 12 passa pela costa e para em várias praias, inclusive algumas de areia (coisa rara por lá já que a maioria é de pedrinha).

Quem planejar dois dias inteiros por lá e chegar na hora H não achar necessário ficar os dois dias, pode dar um pulinho em Trogir, a cidade vizinha super procura pelos turistas. Ela é bonitinha e pequena, em um dia você consegue tranquilamente ver tudo. Para chegar até lá você pode comprar o ticket de ônibus ou comprar um passeio com guia que vende em todas as esquinas. Ou ainda, se estiver de carro, basta dirigir até lá.

Onde comer

Peguei com a dona do Priuli Rooms e com as meninas que atendiam por lá algumas dicas bem legais de onde comer, mas a que eu quero mais indicar pra vocês, é na verdade uma dica de onde beber. Vá no fim do dia, quando estiver escurecendo para a porta da Catedral, onde tem uma espécie de pracinha. Sente ali nos degraus, beba um bom vinho e curta a música ao vivo que vai rolar. Foi uma das experiências mais legais que tivermos em Split.

coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 11Mas já que estamos falando de comida nada melhor do que eu passar pra vocês algumas boas indicações que eu recebi e outras que eu experimentei por lá.

Pra quem não sabe, a Croácia é o país do azeite. E em Split, você vai ver isso de forma super clara. Almoçamos no Oje de Oil, que é um restaurante que foca no azeite de oliva e adoramos. O jantar foi no Bokeria, outra indicação das meninas que foi maravilhosa. Recomendadíssimo. O lugar é badaladinho e super cool, tem que entrar na listinha de must visit. As outras opções que elas nos passaram foram: No Stress Bistro e Augubio.

coisas que amamos croácia split viagem europa dicas o que fazer onde ficar 12Olive Oil Experience no Oje de Oil

Acho que é isso gente! Não fiz compras na cidade pois fiquei muuuito pouco tempo, mas essa região é lotada de lojinhas (e lojonas como Zara, Massimo Dutti, H&M…).

Espero que vocês tenham gostado desse relato e que ele ajude vocês durante a estada em Split. Se quiserem saber mais sobre essa minha viagem para a Croácia, e só clicar aqui.

Croácia, Destinos, Hvar

Hvar | Croácia

28 jul 2016

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 022Taí um lugar no mundo que já está na minha listinha de “preciso voltar”. Como eu gostei desse lugar… Hvar é um daqueles paraísos que foi descobertos mas continua sendo paradisíaco, continua sendo lindo de morrer e continua sendo um lugar incrível de visitar.

Se você é jovem, quer agito, badalação e gente bonita (e bronzeada, claro!) esse é o lugar certo para você. Se você quer o extremo oposto disso, quer apenas relaxar, curtir uma prainha, um passeio de barco e comer boa comida, Hvar também é o lugar certo para você!

A ilha

Hvar (em italiano Lesina; em latim Pharus) é uma ilha do mar Adriático localizada na costa da Dalmácia na Croácia.

A maior vila da ilha é Hvar com aproximadamente 4500 habitantes. Outras localidades da ilha são Stari Grad, Jelsa e Sucuraj.

Apesar de parecer pequena a ilha de Hvar pode te surpreender no tamanho. Para percorrer de uma ponta a outra (de Sucuraj a Hvar, por exemplo) leva-se aproximadamente 1h30 em uma estrada chatinha e sinuosa. A ilha tem ao todo 300km².hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 014hvar croácia dicas coisas que amamos viagem ferry sucuraj 001Sem Título-1Essa parte é um copy + paste do post que falei sobre a Croácia. Onde expliquei tudo sobre o país, o meu roteiro por lá, como chegar, o que fazer, dicas, vistos… Se você já leu isso, pule para o dicas práticas.

Vistos

Quer uma boa notícia? Brasileiros não precisam de visto para visitar a Croácia. A única exigência é que o passaporte esteja com no mínimo 6 meses de validade (a partir da data que você deixar o país!).

Se você tem dupla cidadania, e pretende usar o seu passaporte não-brasileiro para entrar na Croácia vale verificar se seu outro país precisa ou não de visto. Eu tenho cidadania italiana, por exemplo, e 100% das vezes que vou pra Europa uso meu passaporte italiano pra entrar. Porém, apesar de já fazer parte da União Européia, a Croácia ainda não faz parte do Espaço Schengen. Ou seja, para ir de qualquer lugar da Europa que faça parte do Schengen você precisa fazer imigração, carimbar passaporte de novo etc. Portanto, nesse caso, não faz diferença você usar o seu passaporte brasileiro ou o seu passaporte europeu aqui.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 007Clima

Sem dúvidas a melhor época do ano para visitar a Croácia é quando o verão está por perto. Principalmente se você quiser curtir as delicias do mar adriático e as praias maravilhosas de Hvar. Nos meses de julho e agosto o país ferve. É super alta temporadas, as cidades ficam lotadas, cheias de jovens, as ilhas são tomadas por gente de todos os cantos do mundo que querem curtir o verão europeu e emendar em boas baladas.

Eu fui na primeira semana de junho e achei maravilhoso. Peguei ótimas temperaturas, sol todos os dias, as praias e cidades mais vazias e um climinha super fresquinho e agradável  a noite e quando fui a Plitvice (que foi o lugar mais “alto” da minha viagem). Por isso mesmo realmente acredito que junho e setembro são os melhores meses para conhecer o país.

Não sei se Hvar é uma boa pedida para ir no inverno, eu diria que não. O mar vai estar gelado, as boates talvez não funcionem e os passeios podem estar suspensos por ser inverno. Portanto, se você pretende visitar a Croácia no inverno, acho que não vale perder tempo indo a Hvar nessa época.

Moeda

A Croácia não faz parte da zona do euro e sua moeda corrente é a Kuna Croata (HRK). Pra vocês entenderem mais ou menos como funciona, atualmente a conversão é assim: 1 kuna = R$ 0,47. ou 1 euro = 7,50 kunas.

Para um país com o turismo em ascensão até que achei os preços por lá bem razoáveis. Lembrem-se que estamos falando de Europa e de um local que no verão tem seu ápice. Logo, nessa época os preços devem subir. Eu fui no início da alta temporada, então, os preços ainda estavam legais. Achei a Grécia, por exemplo, infinitamente mais cara.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 003Seguro viagem

Diferente da maioria dos países da Europa, a Croácia por não fazer parte do conglomerado de Schengen, não exige que o turista tenha um seguro saúde na hora de ingressar no país. Porém, como já falamos diversas vezes por aqui acho extremamente importante estar assegurado quando viajamos.

Eu sempre recomendo que vocês façam um orçamento com o comparador de preços e coberturas da Real. Sempre fecho com eles pois é fácil de encontrar o melhor seguro pra mim (sem pagar mais caro por isso). Eles são parceiros do blog e eu sempre utilizei os serviços e nunca tive problemas.

coisas que amamos comissão real seguros

Alfabeto/Língua

Uma coisa que você não precisa se preocupar é com a comunicação por lá. Todo mundo, em todos os lugares, de todos os cantinhos do país (principalmente nas áreas turísticas, claro) falam inglês fluentemente e vão conseguir conversar com você numa boa.

O idioma croata é falado predominantemente na Croácia, sendo também encontrado em outras nações das proximidades. Do ponto de vista linguístico, assemelha-se ao sérvio; ambas as línguas podem ser consideradas variantes padronizadas de um mesmo idioma em comum: a língua servo-croata.

Eles fazem uso do alfabeto latino, ao contrário do sérvio que utiliza o alfabeto cirílico. São utilizados dois sinais diacríticos: o acento agudo, sempre sobre a letra “C” – que indica palatização fraca, e o caron (circunflexo invertido), sobre as sibilantes “S”, “C” e “Z”, que indicam palatização forte. Para as demais letras, a palatização é indicada por meio da letra “J”, nos dígrafos “NJ” e “LJ”, nos I + E = IE/IJE, R + R = ?.

É importante ressaltar que, diferentemente das línguas latinas em que os sinais diacríticos são considerados meros modificadores de letras existentes, no caso do croata eles representam letras diferentes e, como tais, fazem parte do alfabeto.

Em croata, cada letra corresponde a um único som, e cada som equivale a apenas uma letra. Isso difere do idioma português, no qual têm-se letras como, por exemplo, o “X”, que representa vários sons diferentes, ou o “S”, que pode corresponder, na linguagem escrita, aos fonemas /z/ ou /s/, dependendo da posição na palavra. Ainda no português, temos os dígrafos, que, como o “LH”, representam um som diferenciado.Segurança

A Croácia, apesar de ter uma história forte e marcante, é hoje um país de primeiríssimo mundo. Por isso, posso dizer com tranquilidade que você não precisa se preocupar com a questão da segurança por lá.

Em nenhum momento me senti em risco ou me senti insegura. Claro, que como eu sempre falo, temos que ficar atentos aos locais de maior movimentos pois furtos podem acontecer. Mas em nenhuma hipótese podemos dizer que a Croácia é um país violento ou perigoso.

Como chegar

O que não faltam são opções de como chegar a Croácia. O avião, sem dúvidas, é a maneira mais prática. As grandes cidades como Zagreb, Split e Dubrovnik tem ótimos aerorportos internacionais e recebem vôos de diversos locais da Europa e do mundo.

As principais são: TAP (com escala em Lisboa), Alitália (com escala em Roma), Air France (com escala em Paris), KLM (com escala em Amsterdam), British (com escala em Londres) e a Croatia Airlines.

Eu fiz isso, fui de Moscou a Dubrovnik de avião e o resto do país eu conheci de carro. Aluguei nesse site aqui e foi ótimo. Peguei o carro num hotel pertinho da cidade murada em Dubrovnik e devolvi no aeroporto de Zagreb. Fiz de Dubrovnik a Hvar de carro e foi bem tranquilo. Contratei com GPS para garantir que não ia errar os caminhos e com seguro. Deu tudo super certo.

Peguei o ferry para a ilha de Hvar em Drvenik e ele me deixou na ponta (no extremo oposto de Hvar City), no porto de Sucuraj. Esse estrada que liga Sucuraj a Hvar City é chatinha, portanto, recomendo que vocês evitem pegá-la a noite e saibam que ela é longa e seu percurso de uma ponta a outra vai levar aproximadamente 1h30.hvar croácia dicas coisas que amamos viagem ferry sucuraj 003 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem ferry sucuraj 002E a carteira internacional de habilitação? Então, ela não é obrigatória, mas achei super válido ter. Fomos parados pela polícia em Montenegro e foi ótimo ter uma carteira em inglês para mostrar ao policial e tal. É imprescindível? Não. Vale a pena ter? Vale. Falei mais sobre isso aqui. Tem todas as infos que você precisa para tirar a carteira e como tudo funciona.

separadores viagemOnde ficar

Essa não é uma decisão muito difícil quando o assunto é Hvar. A cidadezinha em si não oferece muitas opções de hotéis bacanas, mas três deles são ótimos, super bem localizados e por incrível que pareça fazem parte do mesmo grupo hoteleiro. São também as minhas sugestões pra vocês.

O Riva Yatch foi o hotel que eu fiquei. Ele fica no coração da cidade. Bem no calçadão da badalação, ao lado de vários restaurantes, boates, lojinhas e o pier. Achei a localização excepcional. Muito boa mesmo. O hotel também é bem confortável. Os quartos não são muito grandes, mas assumo que isso não fez muita diferença pra mim. O café da manhã era maravilhoso e tomar café com vista para o mar e para o ir e vir do calçadão é bom demais. A única coisa “estranha” desse hotel era a relação quarto x banheiro. Não tinha nada que cobrisse o box, ou seja, se você estiver indo com amigos ou alguma coisa do tipo, pode ser desconfortável. Ainda assim, gostei MUITO desse hotel. Recomendadíssimo. Dica: Os vidros são anti-ruído, porém, se possível, peça um quarto de fundos para não ouvir o agito da rua durante a noite e a chegada/partida do ferry alguns dias pela manhã.

O Adriana é outro hotel da mesma rede. Tive a oportunidade de conhecer o hotel e achei muito bom também. Ele fica do outro lado do calçadão, mais ainda assim muito perto de tudo. É uma boa opção para quem quer garantir o sossego durante a noite. Ele é maior do que o Riva e por isso oferece uma estrutura bem bacana. Bar no roofttop com uma vista linda da cidade, piscina interna, sauna… Diria que esse é uma opção mais casal e família.

Outra ótima opção é o Amfora. Ele fica um pouquinho mais afastado do calçadão mas ainda assim é beeem pertinho de tudo. Por lá os quartos são maiores, assim como o agito. É um hotel super bacanão, com uma estrutura de lazer maior, quartos grandes e uma vista linda. O Alexandre ficou lá da outra vez que foi e adorou. Esse já é uma opção mais jovens em busca de agito.

Se você quiser uma opção um pouco mais acessível, pode procurar algum apartamento em oldtown ou ver o The Palace, que é um hotel bacaninha também e bem localizado, mas um pouco mais acessível.

comissão booking hotel grande

O que fazer

Eu poderia dizer para vocês curtirem o dolce far niente, mas juro que não tenho coragem de falar isso. Tem tanta coisa bacana para fazer por lá que acho que não vale ficar no hotel não fazendo nada…

  • Pakleni Islands

Esse conjunto de 20 mini-ilhas fica bem em frente a Hvar Town e é uma gracinha. É um dos programas must-do por lá. Eu aluguei um barquinho por conta própria (não precisa de carteira nem nada) e fomos pilotando e conhecendo as ilhas e suas milhares de praias. Sem dúvidas o programa que eu mais gostei de fazer por lá.

Não se preocupem com essa coisa do alugar o barco sozinhos, eles só alugam barcos de potência baixa, se o mar estiver seguro e sem previsão de mudança de maré/tempo e recomendam que vocês não passem de certo ponto nas ilhas. Dessa forma, é bem mais seguro fazer esse programa.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 023O aluguel do barco sai entre U$80 e U$100 (dependendo do modelo que você escolher), das 10h às 18h. O barco é pequenininho e cabem até 4 pessoas. Ou seja, esse valor pode ser tranquilamente rachado pra todo mundo. Ponto positivo! Fui com o Alexandre e amamos esse passeio. Compramos vinhos, comidinhas e fizemos um picnic al mare. Delicia.

Poderia te indicar algumas paradas imperdíveis, mas o que eu achei mais legal nesse passeio foi ficar parando em vários lugares. Descobrir micro praias desertas de águas cristalinas, descobrir novos cantinhos, praias que não me foram indicadas… Amei isso.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 020

  • Blue e Green Cave

Essas cavernas ficam em “alto mar” e não são se fácil acesso. Em um barco rápido, você leva mais ou menos 1h para chegar a blue cave. Nos contratamos o passeio no hotel mesmo e fomos em um barco com mais 5 pessoas. Bem tranquilo, mas preferia ter contratado um skipper e ter feito esse passeio de forma privada por um único motivo: indo com muita gente você faz o que o passeio oferece e não o que você quer.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 009 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 008A blue cave é linda, mas não pode mergulhar lá dentro.

Nesse passeio da Blue Cave, passamos pela Green Cave também, por Palmizana, por Komiza e por Stiniva, uma praia incrivelmente linda que demos só uma passadinha e não pudemos curtir porque “não faziam parte do pacote”. Ou seja, um passeio privado seria beeeem melhor nessa hora.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 004Na volta paramos em Palmizana por mais tempo e almoçamos por lá mesmo. Tem vários restaurantes gostosinhos, a praia é uma delicia e a badalação já começa ali mesmo. É um lugar must go em Hvar. Seja nesse passeio, seja com barco privado, seja por ocnta própria alugando seu barquinho.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 006 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 005A green cave foi um pouco decepcionante. O nome vem dessa única fresta de luz que bate na água e se ilumina com a cor verde. Esperava um pouco mais.

  • Volta na Ilha

Eu acabei não fazendo esse programa e só recomendo que você faça caso tenha muito tempo sobrando por lá. As estradas são super boas e bem identificadas, porém, dependendo do trecho são um tanto quanto sinuosas e estreitas. Dá até um medinho, assumo.

Pelo que vi e li, as praias espalhadas pela ilha de Hvar são bonitas e super bem frequentadas. Esse é um programa mais barato que alugar barco e certamente diferente do que a maioria das pessoas fazem por lá.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 021Onde comer

Li muito sobre recomendações de restaurantes em Hvar e apesar de tudo isso o meu preferido não foi recomendado por ninguém… acabamos nos “perdendo” na cidade e encontrando esse restaurante.

Giaxo: Apenas AMEI esse restaurante. Ambiente gostoso, comida maravilhosa e pertinho de tudo. Não deixem de ir para conhecer, pois é imperdível.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 016 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 017Toto´s: Esse fica na praia de Palmizana. São muitas opções por lá. Algumas delas, inclusive, bem carinhas. O Toto´s é mais do tipo BBB. Vale a pena.

Divino: Um dos mais recomendados da cidade. Reservei com antecedência e fui. Achei a comida gostosa (mas não excepcional). Vale pela vista que é lindíssima. Reserve sua mesa em um horário antes do pôr do sol para poder admirar a paisagem linda enquanto janta.

Fora esses restaurantes acabei fazendo um picnic al mare no dia do aluguel do barco e comendo um hamburgão no Hula Hula num outro dia. Ou seja, recomendo esses ai que eu fui e curti! =)

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 012 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 011 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 010

Onde badalar

Como eu falei, Hvar é uma cidade de muita agitação. Os jovens estão por todos os lados e consequentemente a boates e festas também. Os lugares mais tradicionais e badalados por lá são:

  • Hula Hula: Tem, diariamente, uma sunset party muito animada. DJs, bebida, gente dançando em cima das mesas, gente dançando no mar… É assim que é o Hula Hula. Tudo isso naquele horário maravilhoso das 16h às 20h. Foi o meu lugar preferido. Adorei ver o por do sol aqui, dançar, beber e me divertir. Sem dúvidas tem que ir, independente da sua idade.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar hula hula 007 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar hula hula 015

  • Carpe Diem: O Carpe Diem tem 2 vertentes – um bar/balada no calçadão e um beach club num ilha próxima. Os dois fazem muito sucesso e acreditem, tudo por lá é tão organizado que uma balada não atrapalha a outra. O bar/balada no calçadão começa a animar umas 20h e termina por volta das 24h. Já o beach club, funciona durante o dia e a noite, vira night super bombada. Essa funciona das 24h até o sol nascer.

Além dessas duas, as festas não param por lá. É só você perguntar pros jovens que encontrar, parar para olhar os murais e verá muitos outros anúncios de festas. Inclusive Hvar é uma das paradas do Yatch Week, pra quem gosta de barco e agito.

Gostou de Hvar? Quer saber mais sobre a Croácia e suas cidades e ilhas? Então clica abaixo nos posts que já rolaram aqui no blog e fique por dentro de tudo:

  • Croácia
  • Dubrovnik
  • Split
  • Plitvice
  • Montenegro (bate e volta de Dubrovnik)
  • Mostar – Bósnia (pit stop no caminho para Hvar)

Ufa! Acho que nesse post deu pra entender o que eu achei dessa ilha maravilhosa né? Fiquei completamente apaixonada, já quero voltar e acho que é sim um destino imperdível para quem vai a Croácia.

Croácia, Destinos, Dubrovnik

Dubrovnik | Croácia

18 jul 2016

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 11Ah! O verão europeu… que maravilha. Ainda melhor é curtir essa estação em um país tão incrível quanto a Croácia. Minha primeira parada por lá foi Dubrovnik e eu não poderia ter escolhido melhor. Uma cidade unânime, diferenciada, com uma energia especial e muita, muita história para contar…

Foi com esses olhos que eu enxerguei a cidade mais famosa do país. Não a toa ela é conhecida como a “pérola do adriático”. É uma cidade completa, pronta para agradar a todos, sejam aqueles que querem relaxar, os que querem ir a praia, os que querem ir para a noitada ou ainda aqueles que só querem passear e conhecer um lugar incrivelmente rico e diferente de tudo que já se viu.

A cidade

Dubrovnik é uma cidade costeira da Croácia localizada no extremo sul da Dalmácia, na ponta do istmo do mesmo nome. É um dos destinos turísticos mais concorridos do Mar Adriático, um porto marítimo e a cidade mais importante do condado de Dubrovnik-Neretva. Em 2001 a população do município era de 43 770 habitantes, dos quais 30 436 na cidade, a maior parte deles de origem croata (88,39%), havendo ainda 3.26% de origem sérvia e 3.17% de bósnios.

Pela sua beleza natural e urbanística, e pelo que representa para a história, Dubrovnik é conhecida como “a pérola do Adriático” e “Atenas eslava”, devido aos seus antigos habitantes a distinguirem como única numa região onde imperava a barbárie e por nela terem proliferado grandes figuras das humanidades e das artes. Capital do condado de Dubrovnik-Neretva, Dubrovnik é uma cidade rodeada de muralhas e fortificações, no sopé do monte de São Sérgio, que cai a pique sobre as águas do Mediterrâneo. Desde 1979 que o recinto muralhado está classificado como Património Mundial pela UNESCO. As imponentes e bem conservadas muralhas, a arquitetura medieval, renascentista e barroca, a paisagem do Adriático, os cafés e restaurantes fazem de Dubrovnik um destino turístico único. A parte antiga é dividida ao meio pela Placa ou Stradun, o passeio público, com cafés e restaurantes, além de diversos monumentos e edifícios históricos.

A prosperidade da cidade sempre foi baseada no comércio marítimo. Na Idade Média foi a capital da República de Ragusa, a única cidade-estado no Adriático oriental a rivalizar com Veneza, atingindo o seu apogeu nos séculos XV e XVI. Em 1991 foi cercada por e bombardeada por forças militares da Sérvia e Montenegro na sequência da fragmentação da Jugoslávia, o que provocou grandes estragos.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 12dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 10dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 9

Sem Título-1Essa parte é uma cópia do post sobre a Croácia onde dou todos os detalhes sobre o país como um todo. Mas não custa repetir por aqui para os viajantes que vão a Dubrovnik, não é mesmo!? Se você quer ir direto ao assunto, pule para o item “Dicas Práticas”.

Vistos

Quer uma boa notícia? Brasileiros não precisam de visto para visitar a Croácia. A única exigência é que o passaporte esteja com no mínimo 6 meses de validade (a partir da data que você deixar o país!).

Se você tem dupla cidadania, e pretende usar o seu passaporte não-brasileiro para entrar na Croácia vale verificar se seu outro país precisa ou não de visto. Eu tenho cidadania italiana, por exemplo, e 100% das vezes que vou pra Europa uso meu passaporte italiano pra entrar. Porém, apesar de já fazer parte da União Européia, a Croácia ainda não faz parte do Espaço Schengen. Ou seja, para ir de qualquer local da Europa que faça parte do Schengen você precisa fazer imigração, carimbar passaporte de novo etc. Portanto, nesse caso, não faz diferença você usar o seu passaporte brasileiro ou o seu passaporte europeu aqui.

Clima

Sem dúvidas a melhor época do ano para visitar a Croácia é quando o verão está por perto. Nos meses de julho e agosto o país ferve. É super alta temporada, as cidades ficam lotadas, as praias ficam cheias de jovens, as ilhas são tomadas por gente de todos os cantos do mundo que querem curtir o verão europeu e emendar em boas baladas.

Eu fui na primeira semana de junho e achei maravilhoso. Peguei ótimas temperaturas (média de 25 graus), sol todos os dias, as praias e cidades mais vazias e um climinha super fresquinho e agradável. Por isso realmente acho que julho e setembro são os melhores meses para conhecer o país.

No inverno você vai curtir também, mas é um outro tipo de viagem. Com neve, frio, sem praia… uma viagem diferente, eu diria e com a vantagem de ser baixíssima temporada. Ou seja, com preços mais baixos e cidades mais vazias.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 22Moeda

A Croácia não faz parte da zona do euro e sua moeda corrente é a Kuna Croata (HRK). Pra vocês entenderem mais ou menos como funciona, atualmente a conversão é assim: 1 kuna = R$ 0,47. ou 1 euro = 7,50 kunas.

Para um país com o turismo em ascensão até que achei os preços por lá bem razoáveis. Lembrem-se que estamos falando de Europa e de um local que no verão tem seu ápice. Logo, nessa época os preços devem subir. Eu fui no início da alta temporada, então, os preços ainda estavam legais. Achei a Grécia, por exemplo, infinitamente mais cara.

Seguro viagem

Diferente da maioria dos países da Europa, a Croácia por não fazer parte do conglomerado de Schengen, não exige que o turista tenha um seguro saúde na hora de ingressar no país. Porém, como já falamos diversas vezes por aqui acho extremamente importante estar assegurado quando viajamos.

Eu sempre recomendo que vocês façam um orçamento com o comparador de preços e coberturas da Real. Sempre fecho com eles pois é fácil de encontrar o melhor seguro pra mim (sem pagar mais caro por isso). Eles são parceiros do blog e eu sempre utilizei os serviços e nunca tive problemas.

coisas que amamos comissão real seguros

Alfabeto/Língua

Uma coisa que você não precisa se preocupar é com a comunicação por lá. Todo mundo, em todos os lugares, de todos os cantinhos do país (principalmente nas áreas turísticas, claro) falam inglês fluentemente e vão conseguir conversar com você numa boa.

O idioma croata é falado predominantemente na Croácia, sendo também encontrado em outras nações das proximidades. Do ponto de vista linguístico, assemelha-se ao sérvio; ambas as línguas podem ser consideradas variantes padronizadas de um mesmo idioma em comum: a língua servo-croata.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 25Eles fazem uso do alfabeto latino, ao contrário do sérvio que utiliza o alfabeto cirílico. São utilizados dois sinais diacríticos: o acento agudo, sempre sobre a letra “C” – que indica palatização fraca, e o caron (circunflexo invertido), sobre as sibilantes “S”, “C” e “Z”, que indicam palatização forte. Para as demais letras, a palatização é indicada por meio da letra “J”, nos dígrafos “NJ” e “LJ”, nos I + E = IE/IJE, R + R = ?.

É importante ressaltar que, diferentemente das línguas latinas em que os sinais diacríticos são considerados meros modificadores de letras existentes, no caso do croata eles representam letras diferentes e, como tais, fazem parte do alfabeto.

Em croata, cada letra corresponde a um único som, e cada som equivale a apenas uma letra. Isso difere do idioma português, no qual têm-se letras como, por exemplo, o “X”, que representa vários sons diferentes, ou o “S”, que pode corresponder, na linguagem escrita, aos fonemas /z/ ou /s/, dependendo da posição na palavra. Ainda no português, temos os dígrafos, que, como o “LH”, representam um som diferenciado.alfabeto croata coisas que amamos dicas croácia
Segurança

A Croácia, apesar de ter uma história forte e marcante de guerras, é hoje um país de primeiríssimo mundo e super pacífico. Por isso, posso dizer com tranquilidade que você não precisa se preocupar com a questão da segurança por lá.

Em nenhum momento me senti em risco ou me senti insegura. Claro, que como eu sempre falo, temos que ficar atentos aos locais de maior movimentos pois furtos podem acontecer. Mas em nenhuma hipótese podemos dizer que a Croácia é um país violento ou perigoso.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 21Como chegar

O que não faltam são opções de como chegar a Croácia. O avião, sem dúvidas, é a maneira mais prática. As grandes cidades como Zagreb, Split e Dubrovnik tem ótimos aerorportos internacionais e recebem vôos de diversos locais da Europa e do mundo.

As principais são: TAP (com escala em Lisboa), Alitália (com escala em Roma), Air France (com escala em Paris), KLM (com escala em Amsterdam), British (com escala em Londres) e a Croatia Airlines.

Eu fiz isso, fui de Moscou a Dubrovnik de avião e o resto do país eu conheci de carro. Aluguei nesse site aqui e foi ótimo. Peguei o carro num hotel pertinho da cidade murada em Dubrovnik e devolvi no aeroporto de Zagreb. Contratei com GPS para garantir que não ia errar os caminhos e um seguro. Deu tudo super certo.

E a carteira internacional de habilitação? Então, ela não é obrigatória, mas achei super válido ter. Fomos parados pela polícia em Montenegro e foi ótimo ter uma carteira em inglês para mostrar ao policial e tal. É imprescindível? Não. Vale a pena ter? Vale. Falei mais sobre isso aqui. Tem todas as infos que você precisa para tirar a carteira e como tudo funciona.

Quem fizer o caminho inverso, no norte para o sul, vai passar pelas estradas que são maravilhosas. É tudo super bem indicado, cheio de placas e com algumas fronteiras. Na verdade, para chegar em Dubrovnik especificamente, é necessário cruzar a fronteira da Bósnia. Não fique preocupado, tenha os passaportes em mãos, documento do carro e pronto!dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 27

separadores viagemOnde ficar

Na minha opinião, o melhor lugar para se hospedar em Dubrovnik é dentro da cidade murada/oldtown. Você sente o clima do lugar, vive a história e está a poucos passos de tudo. Mas isso pode não ser tão fácil quanto parece. Dentro da cidade murada só existe um hotel, isso mesmo, um, além de albergues e apartamentos.

O meu apartamentinho Amorozo. Achei excelente e recomendo demais!

Fiquei em um dos apartamentos Amorozo. São três no mesmo prédio, cada um seguindo um estilo de decoração e podendo receber um número específico de pessoas. Fiquei num sper novinho, bem decorado, hiper bem localizado, silencioso (o que é um milagre!) e o melhor… sem precisar subir mil escadas e ladeiras pela cidade para chegar. Ou seja, uma mão na roda. Sem falar no preço que foi ótimo. Recomendo MUITO!!!

O hotel que fica dentro da cidade murada é o The Pucic Palace. Ele é um 5 estrelas bem bonitinho. Ele fica bem pertinho do Amorozo Apartament, ou seja, super bem localizado. Fica em uma rua paralela a Stradum, rua principal da cidade, e oferece aos hospedes quartos confortáveis, café da manhã, um restaurante bacaninha e todas as mordomias de um hotel, que só ele pode oferecer lá dentro.

O Grand Villa Argentina é uma excelente opção fora das muralhas

Se você quiser uma outra opção de apartamento na cidade murada, dê uma olhada no Lumen. As críticas são ótimas. Mas se você não se importa de ficar do lado de fora da cidade murada, opções não vão faltar. Os melhores hotéis e resorts ficam fora dos muros. A poucos passos da cidade antiga estão os melhores hotéis da cidade Villa Allure, Hilton Imperial, Rixos, Bellevue, Grand Vila Argentina e Excelsior. São hotéis de luxo e por isso, são mais caros, mas ainda assim acho que vale bastante a pena para quem gosta de relaxar e curtir o hotel.

Ainda mais afastado da cidade antiga, fica o bairro de Lapad. Uma outra opção de hospedagem para os turistas. A grande vantagem de ficar aqui são os preços, que costumam ser bem mais baixos. Porém, o bairro fica a mais ou menos 20 minutos da cidade murada e o transporte público até lá, apesar de eficiente, pode sair bem carinho custando 2 euros cada passagem. Para ver opções de hospedagem em Lapad, clique aqui.

comissão booking hotel grande

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 31O que fazer

Se eu falar pra vocês passearem e curtirem a cidade vão rir de mim e achar que não tô dando dica nenhuma né? Mas se tem uma cidade boa para “curtir”, ver as pessoas passando, tomar um drink tranquilo… é Dubrovnik.

  • Muralhas

Esse é um dos principais programas da cidade: conhecer as muralhas que cercam a cidade antiga. Vai por mim, é muito legal mesmo de fazer isso. Lá de cima, você consegue ver como a cidade é de fato, as ruelas, as torres de proteção e a beleza do mar Adriático batendo nas pedras e nos muros… lindo, lindo!

Ao todo são 2km de muralha para você percorrer e a grande dica aqui é: vá bem cedinho ou no final do dia, depois que os navios que costumam ancorar por ali já foram embora, dessa forma, você evita a muvuca e consegue curtir o passeio com mais calma e sem milhares de turistas te empurrando para passar. Eu fui no fim do dia e vi o pôr do sol na muralha, foi incrível.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 24dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 26 dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 23

  • Passear pela cidade antiga

Esse é outro programa imperdível, e como eu falei, curtir a cidade faz parte. Passeie pelas ruelas, entre e saia dos becos, admire a arquitetura diferenciada, fique embasbacado com o chão branco, suba e desça as escadas e se perca por lá. É uma delicia!

Nessas andanças você vai descobrir lojinhas, restaurantes, ruelas, passagens, locações de Game of Thrones, igrejas e muito mais. A cidade murada de Dubrovnik é sem dúvidas a grande atração do local e gastar algum tempo passeando por ali é imperdível.

Nas suas andanças você vai passar por Stradun (ou Placa), a rua principal, e perto dela vai ver outros pontos de interesse como o portão principal de entrada da cidade, também conhecido como Pile Gate. Bem na frente desse portão fica a fonte Onófrio e a Igreja de São Sávio. Seguindo pela Stradun, você vai chegar a Torre do Relógio, que fica na Praça da Galeria. Nessa praça você vai ver a Torre do Relógio, um dos símbolos da cidade, a igreja de São Blásio, a Galeria dos 4 Sinos e outros locais que vão te deixar encantado.dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 8dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 20dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 3

  • Teleférico

Outro “ponto turístico” bastante famoso em Dubrovnik. Subir o teleférico e ver a cidade inteira do alto é um programa realmente muito bacana. Além da vista linda, você consegue visualizar bem como a cidade cresceu no entorno da parte antiga e das muralhas.

A dica aqui é a mesma: vá no fim do dia para admirar o pôr do Sol ou bem cedinho evitando os turistas dos navios. Nós fomos no fim do dia, antes de fazermos as muralhas e foi ótimo. Estava vazio, conseguimos tirar nossas fotos com calma, apreciar a vista e ainda subir o teleférico sem filas.

Se você quiser tomar um drink ou fazer uma refeição no Panorama, restaurante que fica lá no alto, recomendo que você deixe reservado (com antencedência), pedindo uma mesa na área externa e com uma bela vista para a cidade. Você não vai se arrepender.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 5 dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 6

  • Mala Buza

O Mala Buza é um bar que fica encrostado nas pedras da muralha, na beira do Adriático. A entrada é uma passagem bem pequena na própria muralha. Mas atenção não tem indicação nem nada explicando que ali é a entrada do bar. Hoje, o Mala Buza tem dois bares que ficam bem próximos um do outro, portanto, se um deles tiver cheio, procure saber onde fica o outro para que você possa sentar e curtir a paisagem enquanto bebe um vinho croata.

Ah! Se for no verão ou com aquele calorzinho gostoso, não deixe de ir com suas roupas de banho. De lá é possível dar um mergulho no mar e aproveitar as pedras para pegar um sol. Mas lembre-se não tem banheiros no bar, portanto, vá vestido com seu biquini/sunga para não ter que procurar um local para se trocar.

Esse “item” poderia até estar no item “onde comer”, mas como não tem comida por lá, resolvi colocar aqui por que acho que é um programa imperdível para qualquer turista que vá conhecer Dubrovnik. Dar uma paradinha por lá e curtir uns drinks enquanto aprecia a vista é muito gostoso.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 34dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 15dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 14dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 13dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 1

  • Lokrum

Lokrum é uma das ilhas mais famosas do entorno de Dubrovnik. Ela fica bem em frente a oldtown e pode ser vista de vários pontos da cidade. Ela é uma ótima opção para quem quer passear, dar um mergulho no mar, conhecer a Lagoa da Esmeralda e claro, dar uma olhadinha em mais alguns cenários de Game of Thrones.

Nós passamos uma manhã por lá e foi suficiente para conhecer vários pontos da ilha. Os barcos para lá custam 100 kunas por pessoa (ida e volta) e saem a cada meia hora do porto. O trajeto não leva mais do que 15 minutos. É um passeio bacana para quem quer conhecer um pouco mais do que a cidade e seu entorno oferecem.

Se você está com crianças, não deixe de fazer esse programa. Elas ficam loucas com os vários pavões soltos por lá e adoram o parquinho que foi montado na ilha para atender os mini-turistas.dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 17dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 4dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 16

  • Ilhas Elafiti

Outra opção de passeio para quem quer curtir o sol e o mar da Croácia. O conjunto de ilhas é formado por Lopud, Kolocep e Sipan. Para chegar até elas, existem passeios diários de barco que saem do porto e ficam o dia todo parando em cada uma das ilhas. Se eu não tivesse ido a Montenegro um dia, eu teria feito esse passeio. Acho que deve ser bem gostoso.

  • Game of Thrones Tour

Apesar de amarmos GOT e ficarmos parando de 5 em 5 minutos em vários pontos da cidade para tentar identificar possíveis locações da série, nós não fizemos o tour oficial de Game of Thrones por lá. Acabei pegando na internet alguns dos principais lugares que apareceram na série e conheci King´s Landing na marra e por conta própria.

Gostaria de ter feito o tour se tivesse tido mais tempo na cidade, mas assumo que o preço me assustou um pouco. Quando pesquisei eles estavam custando algo perto de U$50/U$70 por pessoa. No TripAdvisor tem várias opções e você vai ser abordado por milhares de pessoas te oferecendo o tour próximo ao Pile Gate. Portanto, se você é fã da série, tem tempo em Dubrovnik e está disposto a pagar isso já sabe o que fazer!

Pra quem quiser fazer sozinho, anota ai: várias cenas rolam na Muralha da cidade, o Forte Lovrijenac é Fortaleza Vermelha na série, a Torre Minceta é a Casa dos Imortais, a ilha de Lokrum é Quarth, a escada da vergonha fica próximo a Praça da Galeria, o pier do lado de fora da cidade, próximo ao Pile Gate, aconteceram várias gravações…

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 18A escada da vergonha… Tamo junto Cersei! hahahaha

Meu roteiro dia a dia ficou assim:

Dia 1: Cidade Antiga + Teleférico + Muralhas
Dia 2: Lokrum + Mala Buza + Cidade Antiga/Game of Thrones
Dia 3: Montenegro

Achei que foi tranquilo e calmo de conhecer Dubrovnik seguindo essa programação. Não fiquei na correria, fiz tudo que eu queria, vi tudo que eu achava imprescindível e consegui curtir MUITO a cidade.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 30Estacionamento em Dubrovnik

Esse foi um assunto que eu fiquei bem preocupada antes de viajar. Como ia deixar o carro dormindo uma noite lá, queria saber como fazer. Então, pra vocês não terem a mesma preocupação vou tentar esclarecer o que vi por lá e deixar umas dicas aqui.

Bom, os estacionamentos privados que são super próximos da cidade murada, são MUITO caros. Não recomendo nem um pouco que você pare neles. Apesar de serem coladinhos na muralha e facilitar a sua vida, você vai gastar uma fortuna.

O que eu fiz foi: parei na rua do Hotel Bellevue, que tinham milhares de vagas, calculando o tempo que o carro ficaria ali parado. Na banca de jornais que fica quase em frente você pode comprar e pagar o ticket do estacionamento. É bem simples esse sistema e super seguro por lá. Dá até pra ir andando pra Oldtwon. São uns 15 minutos de caminhada e é super tranquilo.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 19Carregando as malas para chegar e sair de Oldtown… lá não pode nenhum veículo motorizado.

Outra opção mais acessível é parar no estacionamento público. Ele fica em uma área mais residencial e pouco turística da cidade, no caminho para Lapad. Você pode perguntar para qualquer pessoa de lá que eles vão te indicar o local exato do estacionamento. Ele era beeeem mais barato do que o estacionamento de oldtown. Achamos melhor parar na rua mesmo que saia o mesmo preço

No dia de ir embora, pegamos um taxi com as malas no Pile Gate e ele nos deixou em frente ao carro. Acabou sendo muito mais barato do que parar nos estacionamentos. Valeu a pena!

Onde comer

Na cidade antiga o que não faltam são bons restaurantes para você se jogar. Claro, que como é um local totalmente turístico, o cuidado tem que ser redobrado pra você não cair numa furada. Por isso, não quero ficar indicando mil opções. Se perca nas ruelas, saia da via principal, entre nos becos e você com certeza vai achar um bom restaurante para comer.

A única indicação específica que eu vou dar é do restaurante que eu mais gostei por lá e eu realmente acho que vale indicar pois seguindo a linha dele, foi um restaurante com ótimo custo x benefício, vista linda e delicioso!

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 7Os ombrelones do Restaurante Panorama, no alto do teleférico

  • Restaurante Revelin (pertinho do 360)

Vocês sabem que eu amo um restaurante com vista né?! Então, não podia deixar de experimentar um em Dubrovnik. E pra falar a verdade para vocês, eu AMEI esse. Além de ser super bem localizado e com uma vista linda, ele fica ao ar livre, embaixo de uma árvore e tem uma comida apenas deliciosa.

Perto dos outros restaurantes com vista que a cidade oferece achei essa a melhor vista e o melhor custo x benefício. Os outros eram caríssimos e não achei a vista tão linda quanto nesse. Não esqueça de fazer reserva para garantir que vai conseguir mesa. E claro, peça para te colocarem nas mesas que ficam “encostadas” no mar. Você também vai amar.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 32 dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 29

Compras

Taí uma coisa fraca em Dubrovnik: compras. Apesar da cidade antiga ter várias lojinhas você só vai fazer compras de fato se quiser gastar suas kunas em souvenir. Isso é o que não falta por lá.

A única loja que eu acho que valem uma menção especial é a multimarcas Maria, Ela fica próximo ao porto lateral da cidade murada e vende marcas como Celine, Balenciaga, YSL, Stella McCartney… uma opção para quem quiser consumir luxo por lá.

Agora, sem falar especificamente de lojas, posso recomendar uma coisa para vocês: comprem azeites e trufas. Gente, além de ser MUITO barato por lá é delicioso. Trouxe uma garrafinha de azeite e dois potinhos de trufas com cogumelos. É uma delicia e eu já estou arrependida de não ter trazido mais.

Ah! Outra coisa super típica de lá que vale a sua atenção são as lavandas. A cidade cheira a lavanda… é uma delicia. Trouxe alguns sachês de gaveta e vários sabonetes. Vale super a pena.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 33

fique ligado

  • Eu não utilizei guia em Dubrovnik, mas antes de ir conversei muito com a Natasa, do Dubrovnik em Português e só não fizemos um passeio juntas porque infelizmente nossa agenda não bateu. Por isso, fica a dica para quem quiser conhecer a cidade com uma guia nativa e licenciada.Natasa Brailo
    info@dubrovnikemportugues.com
    +385 911797490
    www.dubrovnikemportugues.com/Ela oferece seis tipos de tours diferentes para atender aos desejos dos variados tipos de turistas e claro, para fazer caber na sua programação.
  • Se você não estiver hospedado na cidade murada, talvez seja legal comprar o Dubrovnik Card que te dá direito de entrada em vários monumentos, transporte gratuito pela cidade e descontos diversos. O de um dia custa HRK 153 comprando pela internet.
  • Do aeroporto para o Pile Gate, a principal entrada da cidade, de taxi você vai gastar mais ou menos 35 kunas e é super tranquilo de pegar na porta. Não precisa se preocupar em agendar um carro ou contratar um motorista. Ah! A viagem é longuinha e sinuosa… são 30 minutos de carro.
  • No aeroporto também trocamos um pouco de dinheiro por kunas para pagar o taxi e a taxa foi praticamente idêntica a da cidade. Portanto, menos uma preocupação pra você.
  • Não pense que seus euros serão aceitos por lá. Ninguém aceita mesmo. Nem mesmo as lojas mais internacionais ou restaurantes mais turísticos. Portanto, tenha sempre suas kunas em mãos.

dubrovnik croácia coisas que amamos dicas viagem o que fazer onde ficar verão europa 28Acho que é isso. Espero que vocês tenham gostado desse post, que ele esteja claro e tire todas as suas dúvidas de vocês dessa cidade tão legal que é Dubrovnik.

Em breve, teremos mais posts sobre as outras cidades que eu visitei na Croácia. Portanto, preparem-se que Hvar, Split e Lagos Plitvice vem ai. De bônus ainda teremos posts sobre Montenegro e Mostar, na Bósnia também! =)

Se vocês ainda tiverem alguma questão sobre Dubrovnik, não hesitem e deixem ai nos comentários que eu respondo rapidinho. Boa viagem!